Home»REGIÃO»Baixada Santista»Depois de festa, piratas fazem arrastão em alto mar

Depois de festa, piratas fazem arrastão em alto mar

Vítimas de crime retornavam de uma comemoração junina em uma ilha localizada em Guarujá, no litoral de São Paulo.

Da Redação*

Um barco com aproximadamente 30 pessoas, entre crianças, adultos e idosos, foi invadido e saqueado por criminosos armados em Guarujá, no litoral de São Paulo. As vítimas retornavam de uma festa junina na Ilha das Palmas e tiveram bens roubados. Ninguém se feriu. O crime ocorre depois de outros barcos terem sido roubados na mesma região, que serve de acesso ao Porto de Santos (SP). Em outras ocorrências, os bandidos levaram equipamentos avaliados em até R$ 200 milobrigaram pescadores a pular no mar e saquearam um veleiro recém-restaurado.

“A barca estava cheia. Deveria ter entre 30 a 40 pessoas, quando eu notei algo diferente. Ela parou no meio do caminho e um rapaz entrou. Ele estava com um capuz e não dava para ver o rosto. Eu falei para a minha amiga ‘é um assalto'”, conta uma analista de sistemas, de 50 anos. O trajeto a que ela se refere dura 20 minutos. O grupo havia saído da Ilha das Palmas, onde funciona um clube particular, e retornava para Santos, quando foi surpreendido. Testemunhas falam em quatro criminosos, entre eles uma mulher, que chegaram em um barco de alumínio.

“O mestre [condutor] da embarcação me disse que um deles saltou na frente [proa] do nosso barco com a arma e forçou ele parar [o motor]. Foi quando o outro entrou para assaltar as pessoas”, lembra a analista. Sem reagir, as pessoas entregaram dinheiro e celulares. A ação foi rápida e as testemunhas dizem que nem todos foram roubados. “Ele dizia para todos ficarem em silêncio. ‘Se ficar quieto, não vai acontecer nada’. Ele estava nervoso e ameaçou as pessoas”, lembra. O rapaz que estava recolhendo os pertences foi alertado pelo comparsa que era “hora de ir [embora]”.

Na embarcação dos assaltantes permaneceu uma mulher. “Ela gritava e também estava armada, ameaçando as pessoas e falando com os caras. Dois percorreram a barca, um ficou na frente e ela estava no barco deles. Foi muita gente assaltada”, contou outra testemunha, uma contadora ,de 53 anos.  Eu estava em pé e os vi fugindo. A embarcação de alumínio deles brilhava e um dos caras continuava apontando a arma para o barco, meio que esperando uma reação. É algo traumatizante e difícil de esquecer. Tínhamos saído para nos divertir e voltamos com medo”, relembra a analista.

Ao chegarem a Santos, o grupo acionou a Polícia Militar, que enviou duas viaturas até um píer na Ponta da Praia da cidade. A Polícia Civil informou, contudo, que somente um casal havia registrado um boletim de ocorrência até esta segunda-feira (3-7) e ninguém havia sido preso. O evento que o grupo participou é tradicional e reúne, todos os anos, moradores das duas cidades e turistas. “Estamos acompanhando o caso e já verificando a possibilidade de contratar segurança para as embarcações”, informou o diretor jurídico do Clube de Pesca, Ronaldo Manzo.

*Com informações do G1

Foto: Arquivo Pessoal

Comentários

Comentários

Candidatos fazem fila em busca de emprego em Santos

Dupla comemora roubo em balada e acaba presa