Home»REGIÃO»Baixada Santista»Vítima de acidente processa hospital em Guarujá

Vítima de acidente processa hospital em Guarujá

Paciente sofreu fratura no punho e alegou que os médicos do Hospital Santo Amaro se recusaram a proceder cirurgia.

Da Redação*

Um auxiliar administrativo resolveu processar o Hospital Santo Amaro, em Guarujá, no litoral de São Paulo, depois que médicos da unidade, segundo ele, se recusaram a fazer uma cirurgia, em função de um acidente de trânsito. O paciente teve que esperar 19 dias para fazer o procedimento em outro hospital.

André Luiz Gonçalves dos Santos se machucou gravemente em 2 de janeiro deste ano, em um acidente ocorrido no município. Ele teve uma fratura no punho, foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e levado até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade.

“O André foi encaminhado em seguida ao Santo Amaro, devido à gravidade da lesão, para fazer uma cirurgia emergencial. Ele foi atendido por um clínico geral e um ortopedista, que simplesmente disseram que ele tinha que fazer a cirurgia na cidade onde ele mora, que é São Vicente”, explicou a advogada, Bruna Hernandes.

De acordo com a defensora, o atendimento no município onde ele reside somente deveria ocorrer se não fosse um caso emergencial. “O acidente aconteceu em Guarujá, e a situação estava ocorrendo ali. Eles poderiam recusar o atendimento se não tivessem equipamentos, mas eles deram alta”, alega.

O auxiliar não questionou a decisão e, logo após a liberação médica, foi até o Hospital Municipal de São Vicente. “Se não bastasse, a unidade estava em greve. Ele, então, foi até Praia Grande, que também não o recebeu. Ele voltou para a cidade e aguardou por quase 20 dias pelo fim da greve”.

Segundo Bruna, os médicos disseram a ele que se esperasse mais tempo a lesão seria irreversível. “O osso estava calcificando e, em poucos dias, a correção não seria mais possível. Hoje, ele está em fisioterapia para se recuperar, e decidiu processar o hospital”, afirma a advogada.

A ação, por danos morais, é contra o hospital e os dois médicos que o atenderam na ocasião do acidente. A advogada pede pagamento de R$ 50 mil de indenização. O cálculo foi feito com base nos dias em que ele aguardou a cirurgia. O processo tramita na 4ª Vara Cível do Foro de São Vicente.

Por meio de nota, o Hospital Santo Amaro disse que ainda não foi notificado oficialmente sobre o processo, mas que está à disposição da Justiça para esclarecer a situação. A unidade é referência na cidade e para onde são encaminhados casos graves pela rede pública.

*Com informações do G1

Foto: Pedro Rezende/Prefeitura de Guarujá

Comentários

Comentários

Empresários e policiais são condenados por envolvimento com casas de prostituição

Porto de Santos recebe o maior navio de transporte de contêineres