Home»REGIÃO»Baixada Santista»Fezes de pombos são achadas perto de alimentos em escola de Santos

Fezes de pombos são achadas perto de alimentos em escola de Santos

Aves dividem refeitório e cozinha com crianças e funcionários em unidade municipal de ensino Cidade de Santos. Prefeitura promete tomar providências.

Da Redação*

O refeitório e a cozinha de uma escola municipal de Santos, no litoral de São Paulo, foram flagrados com más condições de higiene. O local é dividido entre pombos e os funcionários e alunos. A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv), que pediu providências à prefeitura. A administração municipal disse que vai instalar novas telas no local.

De acordo com o diretor da entidade, Cassio Canhoto, é comum as aves sobrevoarem os dois ambientes, pois não há telas que impeçam a entrada delas. “Durante as refeições, as crianças ficam expostas, assim como os funcionários na cozinha. Os pombos pousam na estrutura e depositam fazes ali”, afirma.

Em uma vistoria realizada pelo sindicato na Escola Municipal Cidade de Santos, no bairro Embaré, foi possível verificar os problemas. Em uma das imagens registradas, há fezes de pombos próximas às caixas de bananas que seriam servidas aos alunos e, também, em um prato, que havia sido deixado no balcão da cozinha por uma criança.

Segundo Canhoto, o problema já havia sido identificado pela direção da unidade e informado à Secretaria de Educação, que não tomou providências. “Não tinha nada encaminhado quando fomos até lá. É um espaço que deveria ser muito limpo, e eles estão expostos a isso. Não há telas de proteção”, diz.

Além disso, o Sindserv verificou que o filtro da cozinha da unidade está sem água filtrada, há torneiras quebradas e portas sem proteção. Além disso, os diretores verificaram que havia problemas de estrutura em outras instalações, e que a coifa da cozinha estava vazando sobre uma torneira elétrica.

Por meio de nota, a prefeitura informou que está ciente dos problemas e que vai repará-los. “A unidade já possui rede de proteção, mas foram identificados pontos danificados”, afirmou. Uma empresa deverá fazer a instalação de novas redes na unidade. Além disso, a Secretaria de Educação esclareceu que já está em vigor um processo de aquisição de novos itens para a cozinha da escola. “Destaca, ainda, que a equipe de manutenção da secretaria visita frequentemente as escolas, para realizar pequenos serviços”, pontuou.

*Com informações do G1

Foto: Divulgação /Sindserv

Comentários

Comentários

Baixada Santista perde mais de 1.500 postos de trabalho

Funcionários da Cetesb na Baixada Santista entram em greve