Home»REGIÃO»Baixada Santista»Baixada Santista perde mais de 1.500 postos de trabalho

Baixada Santista perde mais de 1.500 postos de trabalho

De acordo com informações obtidas pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Santos contratou 3.702, mas perdeu 4.138 vagas de emprego. Peruíbe foi a única cidade da região que teve aumento.

Da Redação*

A crise do desemprego fez mais vítimas na Baixada Santista. A região registrou 1.533 vagas de emprego em carteira assinada no mês de maio deste ano, segundo o levantamento divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram contabilizadas 7.600 admissões e 9.183 demissões efetuadas no mês passado. A região teve resultado oposto ao número registrado no país, que teve aumento de 34,2 mil postos de trabalho.

Segundo os dados do Caged, Santos, como tem a maior população e o maior número de vagas de emprego, fechou o maior número de postos: 4.138. Em contrapartida, foi a cidade da região que mais contratou: 3.702, uma variação de -0,27%.  A cidade com menos contratações em carteira assinada, segundo o levantamento, foi Mongaguá. De acordo com o Caged, foram 89 contratações, contra 154 demissões no município em maio deste ano.

A maior variação (contratações/demissões) aconteceu em Bertioga. Segundo o Caged, a cidade registrou -2,79% na relação. Ao todo, foram 248 contratações contra 552 demissões. Um saldo de -304 vagas de emprego no município. A única cidade da região que teve aumento nos postos de emprego, segundo o levantamento, foi Peruíbe. De acordo com o Caged, foram 298 novas vagas contra 219 demissões no município em maio.

*Com informações do G1

Foto: Divulgação

Comentários

Comentários

Secretária que estava desaparecida é encontrada em Bertioga

Fezes de pombos são achadas perto de alimentos em escola de Santos