Home»REGIÃO»Baixada Santista»Encontro discute exploração sexual de crianças em Santos

Encontro discute exploração sexual de crianças em Santos

Grupo de Trabalho coloca prazo de 30 dias para que secretários estabeleçam estratégias para solucionar o problema no Centro e na Zona Noroeste da cidade.

  

Da Redação*

Os secretários de Educação, Saúde, Cultura, Esportes, Segurança, Assistência Social e Cidadania de Santos, litoral de São Paulo, se reunirão com representantes do Grupo Técnico de Trabalho (GTT), formado pela prefeitura, quando serão cobrados sobre as atividades que estão realizando no Centro, em relação ao problema frequente de exploração sexual de crianças no local. O encontro será realizado nesta terça-feira (16/5), às 15 horas, na Sala Princesa Isabel, no Paço Municipal. A data marca a véspera do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

No período de 30 dias, os titulares dessas pastas, depois de se reunir com técnicos, lideranças comunitárias e conselheiros tutelares, terão de promover ações concretas, com o objetivo de retirar crianças e adolescentes da situação de vulnerabilidade social.

No último dia 10 de maio, integrantes do Executivo já haviam sido cobrados durante audiência pública. O encontro teve quase três horas de duração e foi mediado pelo vereador Geonísio Aguiar, o Boquinha (PSDB), presidente da Comissão Especial de Vereadores (CEV), que discute problemas no Centro.

A vereadora Telma de Souza (PT) vem se reunindo com os secretários Sadao Nakai (Esportes); Sérgio Del Bel (Segurança) e Fábio Nunes (Cultura), no sentido de desenvolver ações conjuntas no Centro da Cidade. Telma é presidente da Comissão dos Direitos da Cidadania e dos Direitos Humanos da Câmara e está tentando articular um amplo mutirão, com objetivo de levar informações aos locais mais afetados pela violência e colher dados que possibilitem um diagnóstico da vulnerabilidade social das comunidades.

Ficou definido ainda, por intermédio do secretário de Esportes, Sadao Nakai, que, a partir de junho, os bairros com vulnerabilidade serão contemplados com o projeto Rua de Lazer, que oferecerá esportes e recreação às crianças, adolescentes e seus pais. A ação deverá, também, alcançar bairros da Zona Noroeste, cuja situação é semelhante.

No dia 24 de junho, segundo informou o coordenador técnico da Subprefeitura da Região Central Histórica, Mauro Sérgio Mandira, será realizada a primeira de uma série de ações de cidadania. Ela será no estacionamento do Extra Supermercado, que fica no cruzamento da Avenida Conselheiro Nébias com a Rua Rangel Pestana, próximo à região do Mercado Municipal. “Daremos corte de cabelo, atendimento odontológico, palestras sobre reciclagem de lixo, reaproveitamento de alimentos e outros, além de brincadeiras para as crianças”, revelou.

Outra proposta para melhorar a situação das crianças foi encaminhada à prefeitura pelo presidente da Associação dos Moradores do Bairro Aparecida (Zona Leste) Martinho Leonardo. Ele solicitou a implantação na cidade da Escola Abrigo de Assistência à Criança em Situação de Risco Social, em parceria com o Instituto Liberta, e sugeriu que o equipamento seja instalado na Escola Acácio de Paula Leite Sampaio, atualmente desativada.

*Com informações do Diário do Litoral

Foto: Divulgação/XX Congresso Pan-Americano da  Criança e do Adolescente

Comentários

Comentários

Defesa Civil santista alerta para aumento de ondas

Jovem atropelada pelo ex tem morte cerebral constatada