Home»REGIÃO»Baixada Santista»Orquidário de Santos passa por sérios problemas

Orquidário de Santos passa por sérios problemas

Falta de segurança, de limpeza, ausência de funcionários, vazamentos, infiltrações e diminuição de verba são algumas das dificuldades relatas por um grupo de servidores que trabalha no equipamento.

Da Redação*

O tradicional Orquidário de Santos está com sérios problemas. Os próprios funcionários reconhecem a crise e relataram as dificuldades durante reunião com Comissão Permanente do Verde, do Meio Ambiente e do Bem-Estar Animal da Câmara de Santos. As denúncias do grupo de servidores incluem falta de segurança, de limpeza, ausência de funcionários, vazamentos, infiltrações e diminuição de verba.

Estiveram presentes ao encontro os vereadores Benedito Furtado (PSB), presidente da comissão, e o terceiro membro da comissão, Fabrício Cardoso (PSB). O vice-presidente, Chico Nogueira (PT) e o parlamentar Zequinha Teixeira (PSD) mandaram representantes à reunião, que ainda teve a presença do secretário municipal de Meio Ambiente, Marcos Libório.

A manutenção do Orquidário demanda uma verba de R$ 700 mil por ano. Entretanto, o orçamento da pasta de Meio Ambiente (Seman), responsável pelos parques de Santos (Orquidário, Aquário e Jardim Botânico, entre outros equipamentos), tem ­diminuído. “O orçamento não dava nem pra Seman fazer o serviço que tinha antes de ter os parques. Quando colocaram os parques, arrebentou tudo. Está com problemas em todos os locais na área de proteção animal”, afirma Furtado.

Segundo o vereador, quando os parques pertenciam à secretaria de Turismo, havia um fundo para onde era destinado o dinheiro arrecadado pela bilheteria dos parques. Contudo, depois da mudança dos equipamentos para o Meio Ambiente, esse dinheiro passou a ir para o caixa-geral da Prefeitura.

O Executivo elaborou um projeto de lei para a criação de um “fundo dos parques”, para onde o dinheiro da bilheteria passaria a ser destinado. Mas o texto ainda não foi enviado ao Legislativo. “Se o projeto chegar à Câmara, em um mês a gente tira de lá”, garantiu o presidente da comissão, que cobrou uma maior agilidade da Prefeitura em enviar o projeto.

*Com informações do Diário do Litoral*

Foto: Kekanto

Comentários

Comentários

Movimento cultural vence e Cadeia Velha de Santos volta a abrigar oficinas

Polícia encontra ossadas em cemitério clandestino em Cubatão