Home»Destaque»Investigação do MP contra Rogério Lins, candidato em Osasco, revela esquema de funcionários fantasmas

Investigação do MP contra Rogério Lins, candidato em Osasco, revela esquema de funcionários fantasmas

O site Diário do Centro do Mundo revelou que o Ministério Público investiga vereador e atual candidato à prefeitura por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito. Documentação apreendida comprovaria que 12 dos 20 funcionários de seu gabinete não compareciam ao trabalho

Da Redação

rogerio-lins-funcionarios-fantasmas
Paulinho da Força (à esquerda) e Rogério Lins (Foto: Reprodução/Facebook)

O candidato à Prefeitura de Osasco, Rogério Lins, do PTN, virou pivô de um escândalo na reta final da campanha do segundo turno. Ele é acusado de participar de um esquema de corrupção com funcionários fantasmas, segundo o Ministério Público.

Há quatro meses, já foi expedido um mandado de busca e apreensão nos gabinetes de 11 vereadores acusados, entre eles o do candidato à Prefeitura. No dia da “visita do MP”, só 70 dos 500 funcionários da Câmara estavam trabalhando.

Na ocasião, o MP apreendeu documentação que apontariam indícios claros que de que ao menos 12 dos 20 funcionários de Lins seriam fantasmas.

O site DCM teve acesso ao processo que tramita no MP. Os documentos revelariam que os supostos funcionários ou preencheram a lista de ponto todos os dias sem comparecer ao trabalho, ou deixaram de registrar corretamente o ponto.

Na documentação apreendida no dia 9 de junho, alguns funcionários, incluindo os de Lins, já tinham assinado o ponto do dia 10 de junho.

Na acusação, consta que Lins é investigado por improbidade administrativa ao manter funcionários fantasmas dentro de seu gabinete.

Um dos funcionários de Lins investigados é Guilherme Fernandes de Lima, que é filho de Gelson de Lima, o coordenador da campanha do candidato.

Gelson foi braço direito do ex-deputado João Paulo Cunha do PT, condenado no escândalo do Mensalão.

Outro que é investigado é Sérgio Folha, o presidente da Câmara Municipal, também apoiador de Lins.

O escândalo está repercutindo imensamente na cidade porque o candidato Rogério Lins tem feito um discurso de renovação e vem afirmando que se eleito irá, entre outras coisas, moralizar a prefeitura e diminuir o número de cargos em comissão.

Para ler a reportagem na íntegra acesse o DCM.

osasco-5

osasco-lins-camara

osasco-lins-candidato

osasco-lins

osasco-rogerio-lins

 

 

 

 

Comentários

Comentários

Convenção oficializa candidatura de Jorge Lapas à reeleição

Concurso seleciona ideias para o mobiliário urbano de São Paulo