Home»REGIÃO»Capital»Greve tem adesão de 38 mil bancários no primeiro dia em São Paulo

Greve tem adesão de 38 mil bancários no primeiro dia em São Paulo

Presidenta do sindicato da categoria diz que proposta de reajuste feita pelos bancos anula as conquistas dos últimos dois anos

Da Redação

Um balanço feito pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região mostra que 600 locais de trabalho, sendo 18 centros administrativos e 582 agências fecharam nesta terça-feira (06), primeiro dia de greve dos bancários, na base do Sindicato (São Paulo, Osasco e Região). Estima-se que mais de 38 mil trabalhadores participaram das paralisações.

Durante todo o período de greve, o autoatendimento continua funcionando normalmente. “A proposta dos bancos de reajuste de 5,5%, na prática, está anulando os ganhos conquistados pela categoria bancária em 2013 e 2014. No saldo final destes três anos teríamos uma perda real de 0,26%. Ao mesmo tempo em que oferecem tão pouco para um trabalhador, remuneram seus altos executivos com supersalários. Um bancário que ganha no piso R$1.796,45 teria de trabalhar 17,5 anos para ganhar o que o executivo do banco ganha em um mês”, disse Juvandia Moreira, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. “Esperamos que a Fenaban volte para a mesa de negociação e apresente proposta que possa ser aceita pelos bancários”.

A próxima assembleia será realizada na terça-feira (13), na Quadra dos Bancários, a partir das 17h, quando a categoria irá decidir sobre os rumos do movimento.

Comentários

Comentários

Estudantes denunciam pichação racista em faculdade de Direito de SP

Redução de mortes em acidentes tem recorde nas rodovias paulistas