Home»REGIÃO»Capital»Alckmin nega a existência esquadrão da morte dentro da PM paulista

Alckmin nega a existência esquadrão da morte dentro da PM paulista

Governador responde ao ouvidor da polícia do Estado, Júlio César Fernandes Neves, que acredita na existência de um “grupo” na Polícia Militar “interessado em que os bandidos sejam eliminados”

Da Redação

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta terça-feira que não há um grupo de extermínio dentro da Polícia Militar do Estado. Segundo ele, o que existe são maus policiais “que já estão presos e vão responder civil e criminalmente”.

Ele se referiu especificamente às execuções de dois jovens acusados de furtar uma moto no dia Sete de Setembro, no Butantã, Zona Oeste de São Paulo. Integrantes da Polícia Militar são também os principais suspeitos da chacina cometida no início do mês passado em Osasco e Barueri, na Grande São Paulo, em que 19 pessoas foram assassinadas.

A afirmação de Alckmin contraria as afirmações do ouvidor da polícia do Estado, Júlio César Fernandes Neves. Em reportagem divulgada nesta terça-feira pela Folha de S.Paulo, Neves afirma que existe um grupo dentro da PM “interessado em que os bandidos sejam eliminados”.

Comentários

Comentários

Prefeitura dará início a série de audiências públicas para debater abertura de ruas aos domingos

Cai 36% o número de acidentes com vítimas após redução na velocidade máxima das marginais Tietê e Pinheiros