Home»REGIÃO»Baixada Santista»Médico é investigado por arrancar cabeça de bebê durante parto em Caraguatatuba

Médico é investigado por arrancar cabeça de bebê durante parto em Caraguatatuba

Família acusa o profissional do hospital Stella Maris de ter puxado o bebê prematuro pelos pés; polícia investiga se houve erro médico e no preenchimento do prontuário

A Polícia Civil instaurou um inquérito para investigar a morte de um feto no hospital Stella Maris, em Caraguatatuba, no litoral norte de São Paulo. De acordo com a família, o bebê foi puxado pelos pés e teve a cabeça arrancada durante o parto no último dia 29 de junho. O médico teria ainda adulterado o peso do bebê no prontuário para que fosse considerado um caso de aborto.

A família do casal Kawana Roberta do Santos, 24 anos, e Diogo Felipe da Costa, 22 anos acusa um dos médicos do hospital de ter induzido o parto normal.  “O médico rompeu a bolsa dela, apesar de o bebê não estar encaixado com a cabeça para baixo, e o puxou pelos pés. Ele o fez com tamanha brutalidade, que o corpo se partiu”, relatou a avó paterna, Luciana Costa, ao jornal Nova Imprensa.

Após o parto, a família teria ficado sem informações do bebê, que foi pesado, encaminhado para a funerária e enterrado. No prontuário médico, o peso do bebê era de 440g, o que, de acordo com a legislação, enquadra a criança como um feto e considera um caso de aborto. A família estranhou os números e a polícia foi acionada. A perícia constatou que o peso era de 612g, além de detectar suturas no pescoço da vítima. Após este procedimento, foi feito um atestado de óbito, afirmando que foi um caso de natimorto, e a criança foi enterrada no Cemitério Municipal de Ilhabela.

Investigação

De acordo com a Polícia Civil, tudo indica que houve algum erro no procedimento médico, mas é necessário aguardar o resultado da perícia do IML. Em nota, o hospital Stella Maris declarou que o caso foi encaminhado para análise do Conselho de Ética Médica do Hospital e o médico que fez o parto está suspenso até o posicionamento final do conselho.

Confira o depoimento de Luciana Costa, avó da vítima, ao jornal Nova Imprensa.

Com informações de Nova Imprensa

Foto: Hospital Stella Maris

 

 

Comentários

Comentários

Jornalista ameaça ciclistas no Twitter

SP: Minhocão exclusivo para ciclistas e pedestres a partir deste sábado