Home»Sem categoria»Fernando Morais divulga trailer de “Chatô, o rei do Brasil”, de Guilherme Fontes

Fernando Morais divulga trailer de “Chatô, o rei do Brasil”, de Guilherme Fontes

Há 20 anos em produção, o longa ficou marcado pelo problema na justiça que alega mau uso de recursos públicos captados para a sua realização

Da Redação

O polêmico filme do ator e produtor Guilherme Fontes “Chatô, o rei do Brasil”, ao que tudo indica, finalmente será lançado. No domingo, 17, um trailer ainda não finalizado foi divulgado no canal do Youtube do jornalista Fernando Morais, que escreveu a biografia que inspirou o filme.  Em quase três minutos de imagens, há cenas do longa sobre o jornalista e empresário Assis Chateaubriand, responsável por trazer a TV ao Brasil, dono de um império de quase cem jornais, revistas, estações de rádio e televisão – os Diários Associados – e fundador do Masp, e sua participação na Revolução de 1930.

Com estreia prevista para este semestre, o filme que está em produção há 20 anos completos em 2015, voltou a ser alvo de comentários no final do ano passado, quando o Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu que Fontes, que é o responsável pelo projeto cinematográfico, deveria devolver mais de R$ 70 milhões aos cofres públicos.

Em entrevista à Revista Trip dada no dia seguinte após a decisão judicial, Guilherme Fontes disse estar encantado com o lançamento do Chatô, que está tranquilo e se sente vítima de uma conspiração. “É uma grande homenagem ao cinema novo, ao modernismo, a tudo que admiro. Ao Fernando Morais pelo grande livro que escreveu. Não sei por que os figurões do cinema vieram me satanizar. Eu sou produtor pra brigar por mais espaços, mais empregos para a nossa classe. Fui até o fundo do poço por esse filme. Mas tinha mola lá embaixo. Valeu a pena”, diz um trecho da matéria.

O TCU avaliou que, por meio da empresa Guilherme Fontes Filmes, o artista teria sido beneficiado pelas leis de incentivo à cultura, conseguindo R$ 8,6 milhões em recursos para a produção. Com os juros e correções monetárias, Fontes foi condenado a pagar R$66,2 milhões, mais multa de R$ 5 milhões. Dívida essa que, segundo o advogado do produtor, Alberto Daudt de Oliveiro, não existe a possibilidade de ser paga por ele. Em abril deste ano, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) passou a analisar o processo por suposta prática de improbidade administrativa e mau uso de recursos públicos captados para a realização do filme.

Em sua página no Facebook, Fernando Morais divulgou o vídeo em primeira mão com o texto: “Tenho más notícias para os coleguinhas que urubuzaram o guilherme fontes nos últimos anos: o filme ‘chatô, o rei do brasil’, está pronto. quem viu disse que é o máximo. para quem não viu, como eu, aqui vai, com exclusividade e em primeiríssima mão (com cacófato), o trailer ainda sem finalização”, escreveu.

Veja o trailer:

Comentários

Comentários

Respostas bem-humoradas para quem critica as ciclovias em São Paulo

Divulgada a programação do 19º Mês de Orgulho LGBT de SP