Home»Sem categoria»Jegue Elétrico homenageia Mujica e ironiza crise hídrica em marchinha

Jegue Elétrico homenageia Mujica e ironiza crise hídrica em marchinha

Com bom humor, versos da letra “Espremer a calcinha” fazem críticas ao uso de água do “volume morto” e recomenda que as pessoas fujam para o Uruguai

Por Guilherme Franco

Falta d’água e José Mujica. Estes são os temas da marchinha de carnaval do bloco Jegue Elétrico, considerado um dos blocos mais representativos da nova geração do carnaval de rua de São Paulo. Para tratar de um tema sério com bom humor, a letra faz críticas ao uso de água do “volume morto” e recomenda que as pessoas fujam para o Uruguai.

Com a música “Espremer a calcinha”, o Jegue Elétrico sairá pelas ruas do centro da capital satirizando a situação hídrica. “É um desrespeito com a população de São Paulo o governo estadual mentir ao dizer que não existe racionamento e falta d’água. A gente costuma escolher um tema importante da época e fazer uma espécie de crônica, só que bem-humorada”, afirmou Emerson Boy, um dos fundadores ddo bloco.

Confira o guia do Carnaval de rua 2015, com o calendário, agenda, personagens e muitas histórias dos blocos paulistanos que fazem parte da festa mais popular do Brasil!

Boy também comentou a respeito da escolha do presidente uruguaio José Mujica na composição da marchinha. “Ele é um dos seres humanos mais respeitáveis do mundo. Suas atitudes comprovam que ele é um exemplo como político e como cidadão. Foi uma forma do Jegue Elétrico prestar essa homenagem de forma animada”, disse.

Assista a íntegra da entrevista:

Foto: Fora do Eixo

Comentários

Comentários

Leci Brandão, madrinha do Ilu Obá de Min, fala sobre o carnaval de rua em SP

Bloco De Quatro tem música brasileira e musa trans