Home»REGIÃO»Capital»‘Sabotage: O Maestro do Canão’ será exibido de graça em SP

‘Sabotage: O Maestro do Canão’ será exibido de graça em SP

Documentário sobre a vida do rapper morto há 15 anos terá mais duas exibições neste sábado (24) no Auditório Ibirapuera

Por RBA

Mauro Mateus dos Santos foi assaltante e gerente de tráfico. Um dia, participou de um concurso de rap no Salão Zimbabwe, em São Paulo, e sua rima impressionou Mano Brown e Ice Blue, do grupo Racionais MC’s. Os dois artistas convenceram o rapaz a deixar as drogas e a investir em seu talento. Foi assim que ficou para trás Mauro e nasceu Sabotage, referência para o rap brasileiro.

O documentário Sabotage: O Maestro do Canão, de Ivan Vale Ferreira, com pré-estreia neste fim de semana no Auditório Ibirapuera, conta a vida do rapper e trata sobre a importante contribuição que ele deu ao universo do hip hop brasileiro. O diretor, também conhecido como Ivan 13P, começou o filme há mais de 12 anos, quando Sabotage lhe concedeu uma entrevista. Foi assim que começou a reunir e captar um rico material, que traz inclusive alguns depoimentos inéditos do rapper.

Mauro Mateus dos Santos, Maurinho, o Maestro do Canão… O filme vai além do mito de Sabotage, uma lenda do rap, assassinado em dia 24 de janeiro de 2003, aos 29 anos, no auge da carreira. “Não vamos falar só do Sabotage, como músico, como ator, mas também do Maurinho, de como o cara teve uma vida sofrida e chegou onde ele chegou, até ser assassinado”, afirma Ivan.

Nascido na zona sul da capital paulista, Sabotage cantava com propriedade temas ásperos, presentes desde cedo na sua vida: violência policial, miséria e vícios. Em pouco mais de dois anos de carreira, ele gravou apenas um CD,Rap É Compromisso, em 2001, mas participou de diversos discos de outros artistas, como BNegão, Rappin’ Hood, Sepultura, Negra Li, Charlie Brown Jr. e Z’África Brasil. Como ator, atuou em O Invasor, de Beto Brant, eCarandiru, de Hector Babenco. Carreira meteórica, e que merece ser lembrada.

O que o espectador vai ver é uma bela homenagem que também reúne depoimentos de amigos, familiares e artistas, entre eles Mano Brown, Rappin Hood, Sandrão e Helião, do RZO, Andreas Kisser, do Sepultura, Bnegão, Paulo Miklos, João Gordo, o ator Ailton Graça e os cineastas Babenco e Brant. Todos resgatam o talento e carisma do artista que encontrou na música o caminho de saída do mundo do tráfico.

O pré-lançamento terá três sessões gratuitas: nesta sexta (23), às 21h, e no sábado (24), às 19h e às 21h. A retirada de ingressos deve ser feita 90 minutos antes do início da sessão.

Serviço

Quando:  sábado, 24 de janeiro, às 19h e às 21h

Onde: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer – Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n, portão 2 do Parque Ibirapuera 

Quanto: grátis, com retirada de ingressos na bilheteria do Auditório, 90 minutos antes do início da exibição

Mais informações: (11) 3629-1075

Comentários

Comentários

Confira detalhes do que aconteceu no 4º ato contra a tarifa

A mídia e os flagelados de São Paulo