Home»Sem categoria»Haddad determina: Gays, travestis e índios terão prioridade no “Minha Casa, Minha Vida”

Haddad determina: Gays, travestis e índios terão prioridade no “Minha Casa, Minha Vida”

A resolução, publicada nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial da Cidade, visa suprir a demanda de moradia de parte desse público que, muitas vezes, tem que recorrer aos albergues da prefeitura 

Por Redação

O prefeito Fernando Haddad (PT) resolveu especificar mais a fila de prioridade do programa “Minha Casa, Minha Vida” de acordo com as demandas da cidade. Foi publicada nessa sexta-feira (31), no Diário Oficial, uma resolução que coloca gays e mulheres em situação de violência, travestis moradores de albergues da prefeitura e índios na lista dos beneficiários prioritários. Também terão preferência, a partir de agora, moradores de áreas limites de municípios vizinhos e idosos sozinhos com mais de 60 anos.

O programa federal, à princípio, definiu como prioritário o atendimento a moradores de rua em áreas de risco, mulheres que cuidam sozinhas da família e casais de baixa renda com filhos.

A ideia de Haddad, com a resolução, é incluir também esse público da cidade que vive em situação de risco. Centenas de gays, mulheres e travestis, vítimas de violência, recorrem aos albergues e moradias da prefeitura. São mais de 8 mil pessoas, ao todo, que recebem assistência todos os dias em 62 albergues.

A gestão municipal está construindo 22 mil unidades do programa e a meta é, até o final de 2016, chegar a 55 mil unidades.

Comentários

Comentários

Haddad: "São Paulo está recuperando o tempo perdido"

Contenda da água: Alckmin retoma briga com Rio de Janeiro