Home»Sem categoria»Sabesp: Giannazi protocola pedido de impeachment de Alckmin

Sabesp: Giannazi protocola pedido de impeachment de Alckmin

Deputado encaminhou pedido à presidência da Alesp e, em paralelo, protocolou um ofício no MP pedindo que o órgão investigue a conduta do governador durante a crise hídrica e também presidenta da Sabesp por prevaricação. “Um verdadeiro estelionato eleitoral”, afirmou o deputado

Por Igor Carvalho

No começo da tarde desta sexta-feira, o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) protocolou, na presidência da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), um pedido de impeachment do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Paralelamente, o parlamentar também protocolou, no Ministério Público Estadual (MPE), um ofício solicitando que o órgão investigue a atuação do tucano durante a crise hídrica e também a presidenta da Sabesp, Dilma Pena, por prevaricação.

Os pedidos protocolados na Alesp e no MPE são consequências da divulgação, feita pelo Blog do Rovai, de áudios de uma reunião em que a presidenta da Sabesp, Dilma Pena, admite o “erro” de não comunicar à população sobre a crise hídrica vivida no estado. No encontro, a dirigente afirma que recebeu ordens de “superiores” para que não se falasse sobre o assunto.

Sobre a forma com que Alckmin tratou a crise da água, Giannazi afirma: “Nenhuma ação governamental foi tomada. Ao contrário, a crise foi ‘escondida’ para não prejudicar o processo de reeleição do governo estadual – um verdadeiro estelionato eleitoral praticado contra o cidadão paulista”, afirma o deputado, no documento.

O psolista entende que o governador teve “atitude omissa, revelada pela autoridade que recebeu ordem de inércia” e teria “praticado verdadeiro abuso do poder a ele conferido, na medida em que, objetivando  o resultado  da campanha eleitoral, deixou de agir como era seu dever, tomando medidas claras e propositivas para evitar o colapso do sistema hídrico paulista.”

Dilma Pena

Giannazi pede ao MPE que se investigue a conduta do governador Geraldo Alckmin (PSDB), para que este venha a perder seu mandato por omissão na conduta da crise hídrica. Porém, o deputado também solicita que a presidenta da Sabesp, Dima Pena, seja investigada por prevaricação.

“Ao declarar ter pleno conhecimento da seriedade e da gravidade da crise hídrica no estado, mas voluntariamente – ou movida por interesses políticos – deixar de tomar as medidas que lhe eram cabíveis e esperadas, praticou em tese o crime funcional de prevaricação”, afirma Giannazi.

Confira os áudios:

Dilma Pena

Paulo Massato

Comentários

Comentários

Rua Augusta terá faixa exclusiva de ônibus

Incêndio em serras de SP já consumiu o equivalente a 700 campos de futebol