Home»Sem categoria»Pedágio mais caro do Brasil sofrerá novo aumento

Pedágio mais caro do Brasil sofrerá novo aumento

O valor das tarifas nas rodovias estado de São Paulo devem aumentar em 6,5% a partir de julho; as concessões das estradas à iniciativa privada, feitas pelos governos tucanos, são alvo de investigação em CPI 

Da Redação 

A partir do dia 1º de julho o valor das tarifas de pedágio em São Paulo – as mais caras do Brasil – devem custar ainda mais. O reajuste, que pode chegar a 6,5%, será anunciado pelo governo paulista até o final deste mês.

Diante do cenário de manifestações em junho do ano passado, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu barrar o aumento do valor dos pedágios, mas compensou a iniciativa privada, que administra toda a malha rodoviária estadual, permitindo que a mesma cobrasse tarifa pelo eixo suspenso de caminhões.

Este ano, no entanto, o aumento já é dado como certo. As concessionárias queriam um reajuste ainda maior, mas Alckmin garantiu que o aumento não ultrapassará o índice anual de inflação que, no acumulado entre junho de 2013 e maio de 2014, ficou em 6,46%.

Lucro indevido 

Apesar de não atender as concessionárias com um aumento maior, os governos tucanos têm sido facilitadores para que a iniciativa privada aumente os seus lucros.

Em 1997, durante a gestão do governador Mario Covas (PSDB), São Paulo começou a conceder suas rodovias às empresas. Naquela época, eram 40 praças de pedágio ao todo. Em 2013, esse número já era de 246.

Uma pesquisa feita em 2006 pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apontou irregularidades nos contratos que prorrogaram as concessão das rodovias, o que rendeu um lucro indevido de mais de R$2 bilhões às empresas, até 2012.

Por esse motivo, uma CPI dos Pedágios foi instaurada, em maio, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Ironicamente presidida por Burno Covas (PSDB), neto do governador que começou com o esquema de concessões em São Paulo, a Comissão Parlamentar de Inquérito tem como objetivo que Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) explique como e quando ocorrem as revisões dos contratos de concessão, quantas revisões foram feitas nos mais de 16 anos de vigências desses contratos e quais os resultados desses estudos, mantidos até então em sigilo.

Diante das irregularidades, parlamentares da oposição tentam, desde o mês passado, barrar o aumento previsto para julho.

Leia mais sobre o assunto: 

Parlamentares querem barrar aumento da tarifa do pedágio 

 

 

Comentários

Comentários

Funcionários da USP em greve fazem ato na Praça da Sé

MTST vai às ruas contra especulação imobiliária