Home»REGIÃO»Capital»Famílias oficializam denúncia de violência na Fundação Casa

Famílias oficializam denúncia de violência na Fundação Casa

Segundo o documento, que será protocolado na Defensoria Pública, um dos adolescentes “teve seus dentes quebrados devido às agressões”; um interno morreu após fuga de unidade

Por Igor Carvalho

A Associação de Amigos e Familiares de Presos (Amparar) irá protocolar, nesta quinta-feira (27), na Defensoria Pública do Estado, uma denúncia de violação de direitos humanos na Fundação Casa. O SPressoSP teve acesso ao documento com exclusividade.

Segundo o grupo, as agressões aos internos começaram após uma fuga em massa no último dia 14 de março, na unidade Vila Maria, zona norte da capital. De acordo com a Amparar, 35 adolescentes fugiram. A Fundação Casa confirmou a fuga de 45 internos.

A Amparar afirma que dois adolescentes morreram afogados após se jogarem no rio Tietê para escapar. A Fundação Casa confirma a morte de um interno, que teve seu corpo encontrado pelos Bombeiros no último dia 18, no rio. Ainda estão foragidos, segundo a instituição, 29 jovens.

Os internos estariam, desde a tentativa de fuga, sofrendo agressões dos funcionários da Fundação Casa, segundo os familiares. No documento, o grupo afirma que há “um adolescente com ferimento na cabeça que necessita de atendimento médico com urgência, uma vez que não foi encaminhado ao pronto-socorro”.

Um adolescente (no documento consta o nome do interno, mas nesta matéria será ocultado) teve seus dentes quebrados devido às agressões que sofreu, segundo a denúncia. A Fundação Casa confirma que o interno quebrou os dentes, mas alega que foi consequência de uma queda na tentativa de fuga.

No documento que será protocolado na Defensoria consta, ainda, uma denúncia de maus-tratos na unidade feminina Chiquinha Gonzaga, antecipada pelo SPressoSP.

Confira a denúncia na íntegra:

(Imagem: Reprodução)
(Imagem: Reprodução)
(Imagem: Reprodução)
(Imagem: Reprodução)

3

 

Comentários

Comentários

Justiceiros: rapaz é amarrado a poste na Praia Grande

Imigrantes pedem direito ao voto