Home»REGIÃO»Capital»Aula Pública: o que fazer caso seja preso?

Aula Pública: o que fazer caso seja preso?

Advogados Ativistas explicarão, nesta terça-feira (25), como lidar com a repressão e a criminalização de manifestações e movimentos sociais

Da Redação 

O encontro foi marcado para debater as formas de lidar com a repressão e a criminalização das manifestações. (Foto: reprodução/Facebook)
O encontro foi marcado para debater as formas de lidar com a repressão e a criminalização das manifestações (Foto: Reprodução/Facebook)

O coletivo Advogados Ativistas promove nesta terça feira (25) uma aula pública sobre como agir em situações de detenção durante protestos e manifestações. O encontro, que começa às 19h e será realizado na Praça Roosevelt, centro da capital, foi criado como forma de ser uma prevenção aos manifestantes e também uma resposta à recente instalação do Ceprajud (Centro de Pronto Atendimento Judiciário). Trata-se de um órgão criado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo no qual haverá um núcleo de juízes que cuidarão especificamente dos presos em manifestações, agilizando a transformação de inquéritos em processos judiciais. Os Advogados Ativistas estão chamando o órgão de “Tribunal de Excessão”.

Nas últimas manifestações contra a realização da Copa do Mundo, dezenas de pessoas, incluindo profissionais de imprensa, foram detidas de maneira arbitrária.

De acordo com os organizadores do encontro, serão abordados os seguintes tópicos: “O que é um tribunal de excessão”, “O que pode acontecer no caso de prisão”, “Entenda os crimes mais comuns” e “O que fazer quando protestar torna-se crime”.

Os Advogados Ativistas são um corpo de advogados que compõe um coletivo que presta serviços judiciários de maneira voluntária a manifestantes e movimentos sociais. Eles começaram a se organizar durante os protestos de junho do ano passado.

Comentários

Comentários

Evento internacional discute privatização da Educação

Agentes estariam torturando internas da Fundação Casa