Home»REGIÃO»Capital»Trânsito mata menos em São Paulo, diz CET

Trânsito mata menos em São Paulo, diz CET

Mortes em acidentes de trânsito diminuíram 6,4% entre 2012 e 2013; companhia atribui à maior fiscalização

Por Redação

O número de mortes em acidentes de trânsito na capital paulista em 2013 foi o menor desde 1970, segundo estudo divulgado nesta quinta-feira (20) pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Foram 1.152 vítimas fatais no ano passado, queda de 6,42% ante as 1.231 de 2012. Apesar da redução, o trânsito na capital ainda é perigoso: são mais de três pessoas mortas por dia.

A quantidade de acidentes não seguidos de mortes também apresentou queda entre os dois períodos: foram 26.932 ocorrências em 2012 e 25.560 no ano posterior, redução de 5,1%.

Entre os acidentes fatais, chama atenção a redução nos óbitos de ciclistas: foram 52 mortes em 2012, contra 35 em 2013 – uma queda de 32,7%. Os casos de mortes de motociclistas tiveram diminuição de 8% e os de pedestres, de 4,8%. O número de motoristas e passageiros de veículos mortos em acidentes ficou estável, com queda de apenas 0,5%.

O balanço anual feito pela CET tem como fonte primária as anotações oficiais do IML (Instituto Médico Legal), cruzadas com os Boletins de Ocorrência de acidentes de trânsito que compõem o Infocrim (Sistema de Informação Criminal) da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo. Esta é a primeira vez em oito anos que todas as categorias juntas registraram queda no número de mortes.

Todas as categorias tiveram queda entre 2005 e 2013 (Reprodução/CET)
Todas as categorias tiveram queda entre 2005 e 2013 (Reprodução/CET)

Para a CET, o abrandamento do quadro de violência no trânsito é justificado pelo aumento da fiscalização eletrônica e pelo endurecimento da Lei Seca entre os motoristas. Nos últimos oito anos, o número de mortes vem caindo ano após ano em quase todas as categorias.

A companhia também atribui a redução dos acidentes fatais ao Programa de Proteção ao Pedestre, lançado em 2001. Desde então, foram aplicadas 168.852 multas a quem desrespeitou a faixa de pedestres. Só em 2012, foram 61.453 autuações, número que caiu para 38.616 em 2013. Mas apenas nos dois primeiros dois meses deste ano já foram registradas 38.620 lavrações de multas – mais que o total do ano retrasado.

Vias e perfis

As marginais do Tietê e do Pinheiros continuaram a ser as vias com mais mortes no trânsito, respectivamente 39 e 24, seguidas pelas avenidas Senador Teotônio Vilela (20), Estrada do M’Boi Mirim (19), Avenida Sapopemba (17) e Avenida Raimundo Pereira de Magalhães (12).

Quanto às vítimas, 18,7% das mortes foram do sexo feminino e 81,3% do masculino. Na categoria dos motociclistas, essa diferença foi mais acentuada: 94,8% foram mortes de homens e apenas 5,2% de mulheres. Com base na faixa etária, 40,3% dos pedestres mortalmente atropelados tinham idade superior a 60 anos e 60,8% dos motociclistas mortos ainda não haviam completado 30 anos, informa a CET.

Para ler o estudo completo, acesse aqui.

(Crédito da foto da capa: Coletivo Verde)

Comentários

Comentários

Deputados convocam policiais para esclarecer crimes

São José realiza Semana do Hip Hop