Home»Sem categoria»Morre grávida que se envolveu em briga com segurança da CPTM

Morre grávida que se envolveu em briga com segurança da CPTM

A vigilante foi atingida na cabeça por composição após briga com funcionário adolescente da estatal que teria lhe passado uma rasteira. Segundo a polícia, ela estava gestante 

Por Redação

(Foto: viatrolebus)
Acidente foi na estação da Luz (foto: viatrolebus)

Morreu, na madrugada desta sexta-feira (28), a vigilante Nivanilde de Silva Souza, de 38 anos. A família não divulgou a causa da morte. Ela estava internada desde a última terça-feira (25), quando caiu na plataforma do trem, na estação da Luz, após discutir com funcionários da CPTM.

O delegado titular da Divisão de Atendimento ao Turista (Deatur), responsável pela CPTM, confirmou que Nivanilde estava grávida. A dúvida sobre a gestação da vigilante foi o motivo da briga com um funcionário de 17 anos da estatal, que queria impedir que a mulher acessasse o vagão preferencial.

Segundo o boletim de ocorrência, a mulher teria brigado com o adolescente, que lhe passou uma rasteira. Nivanilde perdeu o equilíbrio e se apoiou na grade. Porém, após a intervenção de seguranças da CPTM, a vigilante caiu na plataforma e bateu a cabeça em um trem que estava chegando na estação.

Uma das testemunhas afirmou, em depoimento, que o adolescente já tinha se mostrado agressivo em outras ocasiões. O caso, inicialmente, está registrado na Delegacia do Metropolitano, como abuso de autoridade e lesão corporal gravíssima.

Metrô

A polícia prendeu o suspeito de jogar uma passageira nos trilhos da Estação Sé do Metrô, na terça-feira (25). O homem tinha um mandado de prisão contra ele e foi detido em Extrema, em Minas Gerais. A auxiliar administrativa Maria da Conceição Oliveira perdeu o braço direito e segue internada na Santa Casa em São Paulo.

Alessandro Souza Xavier, de 34 anos, disse ainda que queria se vingar da sociedade. “Fizeram mal para mim, e eu descontei em alguém”, afirmou. De acordo com a polícia, ele confessou o crime e admitiu ter sido responsável por outros dez ataques ocorridos em Minas Gerais.

Comentários

Comentários

Governo de SP não entrega habitação para ex-moradores do Pinheirinho

Após sindicância dos Correios, Siemens fica proibida de participar de licitações no Brasil