Home»REGIÃO»Capital»Desmilitarização da polícia é debatida em SP nesta terça

Desmilitarização da polícia é debatida em SP nesta terça

Organizadores querem discutir a possibilidade de uma corporação que respeite os direitos humanos

Por Redação

Debate será na praça Roosevelt, às 19h (foto: Reprodução Facebook)
Debate será na praça Roosevelt, às 19h (foto: Reprodução Facebook)

Os movimentos sociais Mães de Maio, Coletivo DAR, Hélio de Sapopemba e o rapper Max B.O. participam nesta terça-feira (25) de debate sobre a proposta de desmilitarização da polícia. A ideia, segundo os organizadores, é discutir uma possível e necessária polícia: que respeite os direitos humanos. O evento será realizado na Praça Roosevelt, na Consolação, centro da capital paulista, a partir de 19h.

O debate é organizado pela campanha “Por que o senhor atirou em mim?”, para quem o atual modelo de segurança pública é custoso aos Estados e ainda assim atua de maneira ineficiente. Participaram voluntariamente da campanha as Mães de Maio, a Uneafro Brasil, a Articulação Política das Juventudes Negras, o Levante Popular da Juventude, o Coletivo Arrua, o Círculo Palmarino, a TV Doc Capão, a Associação Frida Kahlo, o Instituto Brasileiro de Aliança Socio Ambiental, o Projeto Batukai, a Rede Ecumênica da Juventude, a Bocada Forte Hip Hop e a Campanha “Eu Pareço Suspeito?”.

Também serão abordados os temas da cultura militar, o genocídio da juventude negra e periférica e os altos índices de homicídios no Brasil, equivalentes a números de guerra. Nesta segunda-feira (24), a Secretaria de Segurança Pública divulgou que o número de homicídios dolosos (com a intenção de matar) foi de 422 no Estado em janeiro. No mesmo mês do ano passado, o total foi de 417.

Por dia, em São Paulo, são registrados 432 roubos

 

Comentários

Comentários

Por dia, em São Paulo, são registrados 432 roubos

Ônibus e sete carros são incendiados em Jundiaí