Home»REGIÃO»ABCD»Santo André e Caixa fazem convênio para área de saúde

Santo André e Caixa fazem convênio para área de saúde

Prefeitura receberá R$ 18,9 milhões do banco; maior parte dos recursos irá para ampliação de hospital

Por Carlos Mercuri

Grana e Peroni: concluir obras paradas (foto: Diego Barros/PSA)
Grana e Peroni: conclusão de obras paradas (foto: Diego Barros/PMSA); no alto: início das obras, em 2011(foto: PMSA)

A Prefeitura de Santo André, no ABC paulista, assinou nesta quarta-feira (19) oito convênios com a Caixa Econômica Federal por meio dos quais o município receberá R$ 18,9 milhões do banco para investimentos na área de saúde. Com a exigência de contrapartida de R$ 1,64 milhão em recursos próprios, a verba total para melhoria do atendimento soma R$ 20,5 milhões.

A maior parte da verba será aplicada na retomada definitiva das obras do Hospital da Vila Luzita, que terá 75 leitos para casos de pacientes crônicos, com internação de longa permanência. O restante dos recursos será destinado à área de saúde mental: três unidades de acolhimento, sendo uma infanto-juvenil e outra para adultos; quatro Caps (Centro de Atenção Psicossocial) para público variado, inclusive para atendimento aos dependentes químicos. A maioria dos equipamentos públicos terá funcionamento 24 horas.

Para o prefeito Carlos Grana (PT), os recursos proporcionarão um impulso para a retomada de construções interrompidas em um passado recente. “A prioridade do nosso governo é concluir as obras paralisadas. Não importa por quem”, afirmou o chefe do Executivo, durante a celebração do convênio.

A partir da assinatura dos convênios, a Administração municipal terá até seis meses para apresentação de documentos e finalização de projetos com a Caixa. O dinheiro será liberado por etapas para início ou conclusão das obras. “Estamos com várias parcerias com a Prefeitura, inclusive em programas de habitação, como o Minha Casa, Minha Vida”, ressaltou Gilnei Peroni, gerente regional de Governo da Caixa.

O secretário de Saúde do município, Homero Nepomuceno Duarte, apontou que o desafio, a partir de agora, é colocar os projetos em prática. “Saúde se faz com pessoas e profissionais dedicados, além de um atendimento humanizado. Vamos investir nas obras e novos serviços para a população”, disse.

As obras do Hospital de Vila Luzita, no 2º Subdistrito da cidade, estão paradas desde 2012. Em setembro de 2011, o então prefeito Aidan Ravin (que é médico) anunciou o início das obras do novo centro hospitalar  (o outro,o antigo Hospital Municipal, fica próximo ao centro da cidade). Segundo a prefeitura, a paralisação das obras aconteceu porque a gestão anterior  não teria pago a construtora que está erguendo o hospital. Além disso, houve mudança na planta e no layout da unidade.

O equipamento de saúde está sendo construído em uma área de 740 m², ao lado do PA (Pronto Atendimento) da Vila Luzita. O prédio terá três pavimentos, além do subsolo.

Comentários

Comentários

Prefeitura de São Paulo pagará táxi a deficiente físico

Alstom teria dado dinheiro a partido político em SP