Home»REGIÃO»Capital»Para secretário de Segurança do Estado, repressão na Cracolândia ajuda o programa Braços Abertos

Para secretário de Segurança do Estado, repressão na Cracolândia ajuda o programa Braços Abertos

Grella afirmou que a ação da polícia tem propósito de “fortalecer” os programas das áreas social e de saúde da Prefeitura

Por Redação

Grella, secretário de Alckmin: reféns (foto:  Rodrigo Coca / Foroarena)
Grella, secretário de Alckmin: reféns (foto: Rodrigo Coca / Foroarena)

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Fernando Grella Vieira, disse ao jornal “O Estado de S. Paulo” que a operação realizada pelo Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) na região da Cracolândia, na quinta-feira (23), foi autorizada por ele e, em seu entender, a ação “fortalece” o programa Braços Abertos, que a Prefeitura vem realizando junto aos dependentes e moradores de rua da área desde o começo da semana passada.

“A ação da polícia, de identificar e prender traficantes, vem exatamente com o propósito de fortalecer os programas das áreas social e de saúde da Prefeitura e do próprio governo do Estado, porque os dependentes, os viciados, são reféns dos traficantes”, afirmou  Grella. Não é o que pensam pessoas que lidam diretamente com o problema.  Ricardo (ele preferiu identificar-se só com o prenome), ex-dependente químico e ex-morador da Cracolândia, disse que já sentiu na pele a violência policial, e que essa é a pior maneira de lidar com o usuário de droga. Ele participou nesta sexta-feira (24) de manifestação no centro da Saúde em protesto à ação dos policiais.

O procurador-geral do Estado, Marcio Elias Rosa, também parece não ver a coisa desse modo. Nesta sexta-feira (24), o chefe do Ministério Público no Estado mandou abrir inquérito para apurar a ação do Denarc no local. “Qualquer abordagem precisa levar em conta as características daquele espaço físico e das pessoas, por isso ela precisa ser muito bem planejada e é isso que o MP agora investiga”, disse ontem Rosa à rádio Jovem Pan.

O secretário municipal de Segurança Urbana, Roberto Porto, que estava na área quando os policiais fizeram a operação, comentou na ocasião que a ação foi “desastrosa”. “A ação não foi pactuada nem seria da forma que ocorreu”, afirmou.

O programa Braços Abertos, da Prefeitura, consiste em reinserir os usuários à cidadania e, assim, diminuir o consumo e o tráfico da droga na região por meio da oferta de emprego, alimentação, moradia e cuidados médicos. Trata-se de um programa inédito no país e é inspirado em uma ação bem-sucedida na Holanda, que presta assistência aos dependentes de álcool.

 

Comentários

Comentários

Em repúdio à operação policial na Cracolândia, manifestantes fazem ato no centro de São Paulo

Haddad diz acreditar em evolução da espécie para pedir que polícia não repita erros