Home»Política»Deputado João Paulo Cunha lança revista para provar sua inocência

Deputado João Paulo Cunha lança revista para provar sua inocência

A publicação “A Verdade – nada mais que a verdade” foi lançada ontem em ato de desagravo ao petista em Osasco

Da Redação

cunha-desagravo-edit
Militância presta homenagem a Cunha e outros condenados (Foto: Linha Direta)

O deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), condenado no processo do mensalão, lançou nesta quinta-feira (16), em ato com a militância do PT, a revista “A Verdade – nada mais que a verdade”, com o intuito de desconstruir as acusações que o condenaram no processo da Ação Penal 470. Cerca de 700 pessoas, entre vereadores, prefeitos, deputados e dirigentes de partidos como PT, PC do B, PDT e PV estiveram presentes no lançamento para prestar solidariedade e apoio a João Paulo Cunha. O lançamento foi realizado no Salão Social do Clube Floresta, em Osasco.

Durante o evento, foi exibido um vídeo da militância do PT que presta solidariedade ao deputado e a José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares, também condenados pelo STF. João Paulo Cunha apresentou a revista e também mostrou documentos que supostamente comprovam sua inocência. Além de se defender, o parlamentar disse que, pela primeira vez, o PT tem condições de ganhar os governos de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas. “Acho que esse ano vai ser um marco na história do partido e do Brasil. Se a nossa companheira Dilma ganhar de novo, e eu acho que ela vai ganhar, vai ter um movimento contrário do que muita gente pensa. Vai ter um momento de convergência nas forças que sustentam o governo da presidenta Dilma. O PT fez um negócio espetacular, foi uma coisa espontânea que foi a preparação de várias lideranças. Temos hoje dessa nova geração o [Fernando] Haddad, prefeito de São Paulo, o [Alexandre] Padilha, que vai ser candidato a governador, o Lindbergh [Farias], que vai ser candidato no Rio de Janeiro, e o nosso companheiro Fernando Pimentel, que será o candidato em Minas Gerais. Essa é uma nova geração”, destacou o deputado.

Cunha afirmou ainda que está preparando sua apresentação para cumprir sua pena: “Estou preparado para me apresentar, vou me apresentar, vou me apresentar de cabeça erguida, vou cumprir a minha pena, vai terminar a minha pena e vou sair, vou voltar para vila São José, vou pegar o meu carrinho e pode esperar, quem for meu amigo, vou abrir a porta e vou tomar um café. Quem pensa que vou parar, pode esquecer”. Apesar de já condenado, o deputado continua em liberdade, pois o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Joaquim Barbosa, saiu de férias e ainda não assinou seu mandado de prisão. De acordo com a Polícia Federal, é necessário que o Supremo faça a expedição do mandado para que, assim, possa executar a prisão.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e peculato.

Comentários

Comentários

“Rolezinhos” chegam ao interior de SP: Ribeirão proíbe; Campinas libera

Seis milhões de pessoas a mais utilizaram ônibus em São Paulo em 2013