Home»Sem categoria»SP: Motociclistas representam um terço das mortes no trânsito

SP: Motociclistas representam um terço das mortes no trânsito

Na Marginal do Tietê o número de acidentes fatais, com motoqueiros, chega a 46%

Por Igor Carvalho

Índice de mortalidade de motociclistas na Marginal do Tietê chega a 46% (Foto: Antonio Cruz/ABr)

Segundo dados da Companhia de Engenharia e Trafégo (CET), no ano de 2012 morreram 1.231 pessoas no trânsito paulistano. Dessas, 428 (35%) eram motociclistas.

Quando os números são focados apenas na Marginal do Tietê, uma das vias mais rápidas da capital, o índice de mortalidade de motoqueiros sobe: Das 49 pessoas que morreram em acidentes, 29 (46%) eram motociclistas.

Das quatro vias mais perigosas de São Paulo, duas são de periferias, da zona sul. A Estrada do M’Boi Mirim teve um aumento de 11% de fatalidade no trânsito, enquanto que a Senador Teotônio Vilela teve uma alta de 12%, em relação ao ano anterior do estudo, 2011.

A zona leste teve queda de mortalidade em duas das suas principais vias: as avenidas São Miguel, com 56%, e a Jacu-Pessêgo que caiu de 25 mortes em 2011, para 16, em 2012.

Desde 2010 a prefeitura proíbe que motociclistas utilizem as pistas expressas das marginais e intensificou o uso de radares-pistolas, utilizados para flagrar motoqueiros, para tentar reduzir a quantidade de acidentes.

Comentários

Comentários

Justiça de São Paulo solta atropelador de ciclista

Palmeiras vence o Botafogo-RP no Pacaembu