Governo estadual cancelou o ensino de Geografia, História e Ciências nos três primeiros anos do ensino fundamental (Foto: www.educacao.sp.gov.br)

Governo estadual altera currículo do ensino fundamental

Educação 193 Comentários 2819

Com nova diretriz, aulas de História, Geografia e Ciências foram retiradas dos três primeiros anos

Da Redação 

Governo estadual cancelou o ensino de Geografia, História e Ciências nos três primeiros anos do ensino fundamental (Foto: www.educacao.sp.gov.br)

Os alunos dos três primeiros anos das escolas de ensino integral do ensino fundamental da rede pública do Estado de São Paulo não terão mais aulas de História, Geografia e Ciências. A nova diretriz da Secretaria Estadual de Educação é válida para as 297 unidades que migraram para o ensino integral.

Desta forma, mesmo ficando 8 horas por dia na escola, os alunos não terão aulas de ciências físicas e biológicas, história e geografia. Por outro lado, terão 15 aulas de língua portuguesa por semana no 1º e 2º anos, o que equivale a 60% da carga horária semanal. O restante será ocupado por matemática, com 6 aulas, 25% da carga horária semanal, e educação física e arte, com 4 aulas. No 3º ano, a carga horária de matemática sobe para 40% e a de língua portuguesa cai para 35%.

A Secretaria Estadual de Educação defende que o objetivo da reformulação é tornar o currículo escolar “mais atraente”. De acordo com a pasta, o processo que culminou na reformulação começou em 2011 e teve a colaboração de dirigentes e supervisores.

Maria Izabel Noronha, presidente da Apeoesp, criticou as mudanças na grade de disciplinas. “Tem de haver um fortalecimento em português e matemática, mas não retirar totalmente outras disciplinas. As crianças precisam ter acesso ao conhecimento geral, senão a escola fica só para habilitar”, disse. “Até questões de higiene vêm com essas disciplinas”, completou Noronha.

A consultora em educação Ilona Becskehazy também não concordou com as mudanças. “Não faz sentido. A tendência mundial tem sido trazer a reflexão científica para o 1º ano”, disse.

Com informações do jornal O Estado de S.Paulo. 

Leia também:

História, Geografia e Ciências são ministradas de forma transversal, diz Secretaria Estadual de Educação

Comentários

Comentários

193 Comments

  1. Antonio Paiva Filho 18/02/2013 at 11:38

    Muito engraçada a Secretaria Estadual de Educação… Quer tornar o ensino “mais atraente”, e os alunos mais desinformados em ciências e matemática. Só uma pergunta: essa alteração curricular também vale para as escolas particulares onde estuda a elite paulista e paulistana?

    • Mayara 06/03/2013 at 16:40

      Não tirada a Matemática… tiraram a ciencias, historia e geografia… ou seja, acabaram com tudo!!!

      • Gilma Aparecida Bancaro 16/03/2013 at 13:29

        Acabaram com tudo… e isto tem acontecido já algum tempinho… COLOCAM E TIRAM… e continua tudo igual… Como conseguem tirar a História, Geografia, ciências.. dos textos trabalhados em Portugues?? apenas estão dando oportunidades maiores a estes professores sim… e se eles AINDA trabalham com conteúdos fragmentados os culpados são eles mesmos que MANDAM OS CONTEÚDOS A SEREM TRABALHADOS..

      • Igor Cloud Jasbinschek 11/05/2013 at 18:04

        matemática e língua portuguesa são as matérias mais importantes, como que tiraram tudo?
        eu sinceramente não me vejo vivendo SEM falar/escrever e sem contar, mas me vejo vivendo sem saber a história do brasil e sem saber sobre a crise de 29.

        • mauricio 20/05/2013 at 16:38

          E pra saber contar , ler e escrever precisa de tudo isso? Ah e você se vê vivendo sem história do Brasil? legal , depois reclamam que povo brasileiro não tem cultura e está se alienando cada vez mais.
          As Ciências Humanas são responsáveis por despertar o senso crítico nas pessoas , sem elas duvido que os poucos alunos que querem estudar irão pensar na sociedade como um complexo. Somente irão fazer cálculos que só engenheiros precisam e escrever dissertações sem argumentos válidos.
          Parabéns ignorância.

        • Marcio Andrei 07/06/2013 at 10:52

          Parabéns

    • Carol 07/03/2013 at 02:31

      Como diz no título “Governo estadual” então não, não vale para escolas particulares… Serão apenas os 3 primeiros anos, os alunos ainda terão 5 anos de aulas de História, Geografia e Ciências. Sendo que nas escolas estaduais quando se passam para o médio, aprendem tudo de novo só que mais aprofundados os assuntos.

      • Rony 07/03/2013 at 14:21

        Te indico O Príncipe, de Maquiavel. Você precisa urgentemente.

      • Raphaela Tangioni * 08/03/2013 at 12:22

        Mais aprofundados no ensino médio? HAHAHHAHHAHAHAHHAHA, coitado de você que acredita que o ensino médio na rede pública equivale ao ensino médio! Estudei o fundamental em escola particular e o médio em escola pública, a verdade? Eu vi menos coisa no ensino médio do que no fundamental!

        • maria da socorro 11/05/2013 at 11:31

          Verdade e se for suplência fica muito pior

      • Marcio Andrei 07/06/2013 at 10:56

        Aprofundado? Aprofundar o que se não se teve base desde as séries iniciais? lamentável que mais uma vez as escolas publicas serão sucateadas e as escolas particulares continuarão a dar formação mais abrangente, mesmo que sujeita a críticas, desde os primeiros anos de escolarização. Pense bem sobre a quem isso interessa.

    • Lilian Mattos Trivelin 07/03/2013 at 14:13

      Esta reforma é ilegal!? Todas as leis educacionais preconizam o contrário, inclusive é inconstitucional! Sou professora de HISTÓRIA E SOCIOLOGIA exigo meus direitos constitucionais! Por acaso o Governo Estadual esta cumprindo com seu dever constitucional, aplicando 25% da receita resultante de impostos para a Educação? Exigo meus direitos como professora e cidadã de uma nação democrática!

      • Gilma Aparecida Bancaro 16/03/2013 at 13:26

        A aprendizagem do ser humano é integral… até quando vão acreditar que professores ensinam o que querem que os alunos aprendam?? como separar o trabalho com a Língua Portuguesa e Matemática dos demais conteudos??..

      • Não sei quem fui... 11/05/2013 at 19:19

        mas você vai dar aulas ainda para o pessoal da 4ª serie pra cima, e talvez com essa redução de horas de muitos professores, possam investir na infraestrutura das escolas com esses 25% obrigatorios…

    • Carolinne Fonseca 08/03/2013 at 10:13

      Simplesmente ridículo… o ensino não tem que ser atraente, tem que ser efetivo e completo! aluno não vai pra escola pra se divertir, e sim para obter conhecimento em todas as áreas; isso é direito de todos, não só de quem estuda em instituições privadas.

    • Nelton Monteiro 09/03/2013 at 12:33

      Desinformado em matemática? Leia a oitava e nona linha do primeiro paragrafo do texto.
      Temos que acabar com o analfabetismo funcional…Afinal de contas são só nos primeiros três anos, o que acho até pouco.

    • Mayte Nazato 22/06/2013 at 01:54

      Será? Eu também duvido, Sr. Paiva. As escolas
      particulares de período integral primam pelo acréscimo de disciplinas, não pela
      exclusão das disciplinas do Núcleo Comum, do Currículo Nacional obrigatório.
      Justamente porque acham que não são suficientes para a formação integral de um
      cidadão critico e responsável, conhecedor dos seus direitos e de suas
      obrigações, como dita o objetivo maior da Educação.

    • Olga 21/09/2013 at 00:35

      muito boa a sua colocação

    • Elaine da Silva Xavier 19/10/2013 at 00:33

      Os alunos ja tem problemas gravíssimos de desinformação e agora vai ficar pior ainda, o que já era precário, ruim e pior vai ficar abaixo do pior, ou seja abaixo do menos infinito. Tudo bem não ter aulas de conhecimentos gerais na primeira série, mas na segunda em diante os alunos já estão aptos e podem e devem aprender de tudo e principalmente os conhecimentos amplos do nosso regime democrático. O governo quer deixar os alunos mais ‘burros’ ainda, dificultando o acesso a faculdade, serviço público e ao mercado de trabalho afogando mais ainda a economia paulista e da nação, pois o Brasil todo depende do estado de São Paulo, e já disse o lema no brasão de armas paulista que traduzindo em português é: Pelo Brasil faça se o máximo. E pelo jeito não tem nada de máximo e nem de mínimo, pois já sabemos que agora estragou e zerou!

  2. Simone Lucca 19/02/2013 at 19:10

    O governo consegue piorar ainda mais as coisas… Lamentável mesmo!

  3. Vera Oliveira E Silva 25/02/2013 at 22:34

    Engraçado, então geografia, História e Ciências, não deve ser ensinado, por acaso essas disciplinas são passadas em outra língua, não se pode ensinar a ler e escrever usando essas disciplinas, não estou entendendo?????

  4. Vasquez 05/03/2013 at 22:50

    engraçado essa expressão “mais atraente”, não precisa ser mais pratica, ou funcional, ou eficiente, só MAIS ATRAENTE, por outro lado, não vejo muito futuro em ter dez ou quinze matéria nos primeiros anos de escola e esse mesmo aluno chega no 7º ou até 8º ano e nçao sabe quanto é 7×8 ou escreve casa com Z.

  5. Ivan Claudio Guedes 05/03/2013 at 23:05

    A lógica é essa.

    Piora-se intencionalmente a qualidade da escola pública para valorizar a escola particular.

    A escola particular tem autonomia para criar o currículo que quiser, como quiser.

    A Secretaria da Educação deixa muito a desejar.
    A impressão que dá é que os que trabalham lá, ocupam cargos familiares sem um pingo de noção de educação.
    Lamentável.

  6. Andre Dias 06/03/2013 at 15:01

    Tem fundamento…. não querem que as novas gerações sejam seres “pensantes” pesquisadores de um passado nebuloso .
    E a Comissão da Verdade ?

  7. Nildinha Silva 06/03/2013 at 15:06

    Quando pensamos que a coisa tá ruim, aí é que piora.

  8. Sergio Mesquita 06/03/2013 at 15:14

    Há uma velha tradição que julga algumas matérias mais importantes que outras, até nos critérios de aprovação escolar. E é uma besteira, num mundo cada vez mais complexo, reduzir para os alunos o espectro dos campos de conhecimento. Coisa de políticos sem reflexão e funcionários e burocratas que se esquecem de ser educadores.

  9. Gabriel Caetano 06/03/2013 at 15:22

    Saberá como escrever, mas não saberá o que escrever e como argumentar.

  10. Ruy Jorje 06/03/2013 at 15:30

    A maioria já termina a faculdade sem saber nada sobre o mundo. Logo que chega no ensino médio os professores dizem que tudo o que ensinaram até então era mentira. Se é pra ensinar alguma coisa, que ensinem a procurar as informações, em vez de ensinar uma mentira atrás da outra.

    • Márcio Henrique dos Santos 05/04/2013 at 11:51

      Caríssimo, quero lembrá-lo que, Professor (a) nenhum é formado para oferecer “informação” aos seus alunos. Isso é possível de se obter em vários meios de comunicação, em casa ou em qualquer outro lugar fora da escola. Um Professor (a) de verdade deve oferecer e produzir conhecimento com os seus discentes. Caso contrário, não precisaríamos de Professores (as). Não confunda conhecimento com senso-comum.

  11. absurdo!!! 06/03/2013 at 15:55

    absurdo!!!

  12. Diogo Azzi Ferreira 06/03/2013 at 15:56

    Ohhh God inexistente, quando vamos sair todos as ruas surtando contra essa escravidão que vivemos. Estamos sendo feito de IDIOTAS, trabalhando 5 meses para pagar uma MENTIRA de serviços.

  13. Jose Wagner Moura Markies 06/03/2013 at 15:57

    Tem mais o que inventarem??? Daqui a pouco vão retirar o portugues e a matematica para ensinarem normas de como “emburrecer” e adorar esse bando de corruptos que querem que sejamos burros enquanto eles destroem nosso país.

    Colocar matérias ensinando cooperação, respeito e patriotismo ninguém pensa neh?!?

    Outros países somente acrescentam matérias e além disso eles ficam o dia inteiro dentro das escolas, fizeram isso no Brasil mas virou uma m@!#$#!

  14. Andre Maule 06/03/2013 at 16:25

    Daqui a uma geração veremos o efeito desse curriculo MARAVILHOSO que esse senhor implementou. Política da nossa educação – QTO MAIS INCULTO MELHOR!!!! Nós, da Power3 Esportes pensamos exatamente o OPOSTO – Power3 é EDUCAÇÃO, ESPORTE e ECOLOGIA – sem educação não tem qualidade de vida, não tem cidadania plena e não tem sociedade. Vamos viver eternos GLOBOBOLIZADOS – BBB é cultura…

    TRISTE porém mais TRISTE para as pessoas que não tem alternativas a não ser o ensino público.

  15. Cleusa Lemos 06/03/2013 at 16:48

    Socorro né?Como um aluno irá conhecer a sua própria origem?

  16. Diego Danilo 06/03/2013 at 16:53

    Governo de São Paulo e mais um avanço na sua política de transformar a educação pública em um Mobralzão.

  17. Lucas Israel Souza 06/03/2013 at 16:58

    Isso é um absurdo. Qual o próximo passo? Só contratar alunos que estão na graduação para dar aula no lugar dos professores? Entregar o diploma antes da conclusão do curso. Mais uma bizarrice do senhor Geraldo Alckmin. Parabéns aos envolvidos. E lembre-se foi o seu voto que pôs esses canalhas no poder.

  18. Gonçalo de Souza 06/03/2013 at 16:58

    NOS BONS TEMPOS, NÓS PARALIZAMOS AS AULAS ATE QUE A “MEDIDA REFORMADORA” FOSSE CANCELADA

  19. Mitie Costa 06/03/2013 at 17:01

    Vai piorar o que já esta ruim!!!!! Mas aquela estoria, quanto mais ignorantes e desinformados melhor. BRASIL essa não é a sua cara!

  20. Gustavo 06/03/2013 at 17:11

    O “ensino mais atraente” é a formalização de uma outra ideia já há muito em voga nas classes do Brasil, qual seja: a de que o professor deve buscar atrair seus alunos, deve fazer de tudo para chamar e suscitar a atenção deles… O professor é um animador de platéia. Agora me respondam como um ser-humano em formação (aluno) pode decidir o que é e o que não é atraente para ele?

  21. Richard Gregório 06/03/2013 at 17:23

    Patricia, eu respondo a segunda parte, em relação a ninguem pensar na cultura do país – NÃO!!!
    Só nós professores e uma pequena fatia da população que realmente se interessa por isso, o resto tá contente com a novelinha e a Copa ;)
    Triste, mas é a pura realidade!

  22. Ricardo M. P. Frota 06/03/2013 at 17:25

    APOIADO! é até o terceiro ano do ensino fundamental. O que seria isto? Seria APENAS até a segunda série! O que de importantíssimo em geografia, história e ciências é dada até a segunda série? Acho que se as pessoas tiverem mais tempo para aprimorar o português e a matemática, nós poderemos nos desenvolver como nação! Eu acho até que ele, Alkmin, foi pouco revolucionário… foi muito conservador… Eu estenderia até a quarta série! O que nós vemos, principalmente no ensino público, são pessoas que se formam e não sabem nada de conta nem escrever! Espero que tenha entendido!

  23. Luis Gustavo Grimm 06/03/2013 at 17:26

    Só pra dar uma de advogado do diabo. Onde está escrito a fonte da notícia? Pergunto isso porque eu queria ler mais a respeito, principalmente das justificativas do governo, sobre o projeto. Li essa notícia através de um post do facebook, mas procurando no site da SEESP não encontrei nada. Talvez eu não tenha procurado direito. Ainda assim, acho que não custa nada, até mesmo por conta da credibilidade da informação, o criador ou criadora do artigo, colocar de onde foi retirada esta notícia.

  24. Gabriel Quibao 06/03/2013 at 17:27

    O mais triste disso tudo é que, no fim das contas, partidos de direita e de esquerda não são assim tão diferentes. Não que não exista nenhum político com ideais, mas no geral, são uma corja de senhores egoístas, ladrões sem escrúpulos em busca de poder, sem ligar para o povo brasileiro. Chega dessa corrupção pra todos os lados, já passou da hora de um outro partido levantar pra acabar com essa de PT e PSDB, pois mesmo que alguns partidos venham crescendo ultimamente, esses são os dois mais “aparentes”. O Brasil precisa de candidatos novos, de pessoas que acreditam no potencial do nosso país e vêem o quanto ele está sendo desperdiçado. Enquanto o governo de São Paulo faz uma estupidez dessas, o governo do Brasil nos enche de cotas, para “maquiar” o estudo falho que eles nos oferecem e assim a escola pública vai de mal a pior.

    • Ian Maldonado 08/03/2013 at 09:56

      Mas quem disse que PSDB é direita? No Brasil não existe a Direita; não existe a oposição. O que existe é uma esquerda mais atenuada nos partidos da “oposição”.

      • Pantcho Vieira 09/03/2013 at 13:51

        O PSDB é de direita sim, as ações dos tucanos são totalmente liberais. Eles tem na cartilha do partido ideias de Social Democracia, mas na prática tomam decisões de direita. O governo de SP é uma prova disso. Ou vc não sabe a diferença ou não se informa.

        • Odiosvaldo da Silva 12/03/2013 at 18:41

          PSDB não é nem nunca foi de direita. Informe-se sobre a “estratégia das tesouras”, de Lênin.

          • Márcio Henrique dos Santos 05/04/2013 at 11:38

            De direita ou não só sei lhe dizer que é uma Merda. E por favor amigo não compare a Revolução Russa a nossa triste situação no Sistema Educacional.

  25. jorabel@bol.com.br 06/03/2013 at 17:30

    É ESSE O OBJETIVO DO SISTEMA. QUANTO MAIS BURRO O POVÃO FOR MELHOR. OS POPULISTAS DA SITUAÇÃO QUEREM A CONTINUIDADE DESSE SISTEMA DE POBREZA E CORRUPÇÃO COM IMPUNIDADE. LEGISLANDO EM CAUSA PRÓPRIA O MODELO DE GOVERNO LEMBRA OUTROS DA AMERICA LATINA.

  26. Lucrecia Pellegrini 06/03/2013 at 22:46

    Para quem idealizou este projeto pergunto: Voces gostaria que seus filhos fossem alunos destas escolas ?

  27. Paula Mikami 06/03/2013 at 22:54

    Pensar para quê? Para os tucanos, esses alunos são gado e gado não precisa pensar, só precisa ler minimamente, se matar de trabalhar e nunca questionar.]

  28. Rauana Vieira 06/03/2013 at 23:06

    Sinceramente isso é um absurdo, as crianças do ensino fundamental além de precisarem das matérias básicas necessitam de matérias de cunho geral, e introdutório a sociedade, que façam elas desenvolverem o processo cognitivo nas diversas áreas do conhecimento.

    O engraçado é aqueles tiraram as matérias que fazem as crianças mais refletirem sobre o mundo. O governo rebate que temos que progredir e que somos um pais para frente, e que estamos desenvolvendo cada vez mais a educação. Obrigado dessa forma estamos progredindo muito para um pais melhor. Tirando cada vez matérias importantes para a formação não só na parte acadêmica, mas de cidadania, respeito e solidariedade.

  29. Ricardo Silva 06/03/2013 at 23:25

    Eu pago meus impostos em dia e não concordo que utilizem do meu dinheiro para fazer tamanha barbárie com o ensino fundamental. Temos que nos unir e mover uma ação civíl pública junto à promotoria do Estado contra a Secretaria de Educação Estadual? Quais foram os educadores que endossaram esta mudança ridícula?

  30. Kátia Marmontel 06/03/2013 at 23:40

    Ensino Fundamental ganha currículo mais atrativo para alunos nas Escolas de Tempo Integral

    Aproximando-se do novo modelo de ensino integral, unidades oferecerão novas oficinas curriculares e atividades para fortalecer aprendizado de português e matemática

    As Escolas Estaduais de Tempo Integral passam a contar a partir deste ano com uma matriz curricular reformulada. As mudanças promovidas pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo serão implantadas nas 297 unidades que estão no programa criado em 2006. A reorganização que torna o currículo mais atrativo é resultado de um processo que começou em 2011 e contou com a colaboração de dirigentes e supervisores de ensino de todo o Estado.

    Entre as alterações, destaca-se a composição da parte diversificada do currículo escolar, que complementa as disciplinas previstas na base nacional. Agora as Escolas de Tempo Integral contarão com oficinas curriculares de temática eletiva, contemplando todas as áreas de conhecimento (confira tabela no fim do texto). Essas oficinas serão escolhidas de acordo com a proposta pedagógica de cada unidade de ensino. A novidade garante mais autonomia às escolas, que agora têm opções mais variadas de oficinas curriculares.

    “As Escolas de Tempo Integral terão atividades complementares que enfatizam o desenvolvimento de competências leitoras, escritas e matemáticas”, explica Maria Elizabete da Costa, coordenadora de Gestão da Educação Básica (CGEB), da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. “Cada vez mais correspondemos à necessidade de atender ao aluno em vários aspectos de seu desenvolvimento, como prevê o conceito da educação integral”, completa a educadora.

    Além de fortalecer o aprendizado de língua portuguesa e matemática, a reorganização do currículo estimula que todos os seus componentes, sempre que possível, sejam distribuídos alternadamente ao longo dos turnos de funcionamento das unidades. Ou seja, o que se busca é não separar em períodos distintos as disciplinas regulares e as atividades complementares. A orientação atende a uma das principais reivindicações feitas desde o primeiro semestre de 2011, quando tiveram início os encontros regionais do secretário da Educação, professor Herman Voorwald, com representantes da rede estadual de ensino.

    “Com essa reorganização, estamos fortalecendo as condições para alcançar o objetivo de fazer com que nossa rede estadual de ensino alcance padrões internacionais de qualidade, como estabelece o programa Educação – Compromisso de São Paulo, criado pelo governador Geraldo Alckmin a partir das contribuições de nosso magistério”, afirma o secretário.

    Acesse as opções de temas para oficinas curriculares

    Aperfeiçoamento do modelo

    Implantado em 2006, o projeto Escola de Tempo Integral visa à diversificação de experiências escolares, por meio da realização de atividades transversais e interdisciplinares, que possam enriquecer e complementar a base nacional comum do currículo escolar, oferecendo mais oportunidades para o pleno desenvolvimento do aluno. As inovações introduzidas agora aproximam essas unidades do novo modelo de ensino integral, implantado em 2012 no Ensino Médio e expandido neste ano para 23 escolas de Ciclo II do Ensino Fundamental. Essa nova modalidade vem sendo implantada por meio de adesão das comunidades escolares.

  31. Selma Regis 06/03/2013 at 23:42

    Quando nossos alunos chegam ao sexto ano, desconhecem para que lado fica a Europa, engravidam aos doze anos por não terem a menor ideia de contracepção, e não sabem nada sobre a história do país. Não leem um texto que tenha mais de cinco linhas e se recusam a fazer uma redação. Sou professora de inglês, dependo de uma boa formação no português, mas estou pasma com essa decisão. Socorro! Salvem o Brasil!

  32. Vanessa Brasilio 07/03/2013 at 00:00

    Será que essa decisão tornará mais o processo de ensino mais eficiente? Temos que olhar
    a situação por perspectivas diferenciadas, ou seja, nossos alunos praticam a língua portuguesa em todas as disciplinas. Já que estão em uma escola de período integral não tem motivo pelo qual isenta-los das aulas de ciências físicas e biológicas, história e geografia, pois causará uma defasagem ainda maior.

    O que a Secretaria da Educação fará com o professores das disciplinas, literalmente, excluídas das 297 escolas integrais? Já não basta a falta de estimulo? Já não basta um salario baixo? Já não basta a desvalorização social e politica?

    Quem foi o “genocida” sócio-educacional que concordou com esta estratégia de tornar o ensino mais atraente?

  33. Paulo Roberto Caliope de souza 07/03/2013 at 00:35

    Muito bem!! tirando as matérias ensinando menos para o povo não poder questionar!! aprovação automatica, grande governo, pobres crianças!

  34. BrunaMayato 07/03/2013 at 00:36

    Essa medida fere os artigos 26, 27 e 32 da Lei de Diretrizes e Bases (LDB), que rege a educação brasileira. Pessoal de SP, movimentem-se, essa medida é insconstitucional!

  35. fulano 07/03/2013 at 01:42

    Onde vamos parar!!! Brasil um pais de todos ? ou de poucos !

    dizem que todas as crianças estão na escola ! pergunto eu apendendo oque? professores desmotivados baixos salários !

    E minha gente todos sabem o o preço de tudo mas ninguem sabe o valor de nada !! vamos la brasileiro fazer passeatas quebrartudo colocar o governo seu lugar !!!! a é estamos no Brasil se não é futebo ou carnaval ninguem briga por nada so descutem e falam falam

    Circo Brasil onde o Palhaço são …..! isso não sai nos Teles Jornais da glogo ne Record !!! t

  36. Carol 07/03/2013 at 02:28

    Gente, por favor, eles vão alterar somente a antiga 1ª, 2ª e 3ª série. Como está descrito no título e no subtítulo. AUHSAUHSUAHSUAUSUAHU Olha a falta que uma Língua Portuguesa e Interpretação não fazem. Tudo bem que vai apertar para os professores darem as matérias mas com a população de hoje, está mais do que certo.

  37. Veronica New 07/03/2013 at 03:23

    Desde quando o ensino “atraente” é só aprender português?
    Existe mesmo tanto da nossa gramática ao ponto de retirar e diminuir o ensino de matérias que já são pouco visadas na formação, com as ciências exatas – física, química e matemática?
    Que ridículo! Meus filhos estudarão em casa!

    Ta aí um artigo bom:
    http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=16299

  38. Vilson Santos 07/03/2013 at 07:30

    A piora da Educação tem sido um plano arquitetado por diversos governos de civersos partidos, pois pessoas ignorantes são mais fáceis de manipular e torná-las autômatas. A incompetência em gerir a coisa pública fica clara na confissão de que não sabem como tornar essas disciplinas mais agradáveis! Cidadãos sem noção nenhuma de História, Geografia e Ciências Sociais são pessoas ignorantes de sua própria história e assim sem raízes.

    see more36

  39. Erondina Cosendey Teixeira Car 07/03/2013 at 07:33

    Cabeça vazia,oficina do diabo…Já dizia a minha avó…..E é o que nós acabamos sempre constatando…A criança que não tem o que fazer faz o que não deve..Em vez de retirar a aula de história,geografia e ciências deveríamos é acrescentar aulas de música,filosofia e dança.A criança,de cinco,seis,sete anos gosta de aprender.Está numa fase legalista onde adora cumprir regras.Um ótimo momento para aprender a andar,sentar,falar bem,escrever,ler,gostar de ler(pra isso história e geografia ajudam muito).E também gosta muito de pensar.Pensar é o que mais lhe interessa nesse momento de sua vida.Ensinar a ler é a coisa mais simples do mundo.Quando no Brasil quem cuidava disso era os professores,tudo dava certo.Todo mundo aprendia.rapidamente.Quem se lembra do tempo que levou pra aprender a ler?Foi rápido.As aulas começavam em março e terminavam em dezembro.A maioria das escolas eram públicas(década de 50,60,70).E só os mais fracos é que estudavam em escolas particulares,de modo geral.Por isso é que as aulas começavam em março.Com o advento das escolas particulares surgiu uma novidade.Os donos de escolas precisavam receber as mensalidades em janeiro e fevereiro aí resolveram começar as aulas em fevereiro.Criaram,por ter domínio na nação o tal calendário de fevereiro a dezembro.Hoje eu me pergunto…Qual será o verdadeiro motivo dessa mudança?Qual será??????

    ..

    • Rafael José Caruccio 07/03/2013 at 15:23

      Olá Dona Erondina, tu colocaste algumas informações que eu não saberia criticar por ser leigo em psicologia. Mas gostei da observação sobre a escola começar em fevereiro. Me pergunto: desde quando lazer e férias não são importantes para uma criança? Por que enfiar as crianças dentro da sala de aula naquele calor infernal de fevereiro?

  40. Lenita Bueno de Paiva 07/03/2013 at 09:18

    O que os governantes na verdade querem é uma população de alfabetizados para dizer que o índice de analfabetismo é zero, mas contra partida teremos uma população não pensante, pessoas não pensantes, serão mais úteis do que uma pensante por questões políticas é claro. Quando um governo pensa e tomar este tipo de atitude isso quer dizer “QUEREMOS UMA POPULAÇÃO ALFABETIZADA, MAS BURRA”.

  41. Simone Laia 07/03/2013 at 10:09

    Desculpa Lenadro, eu não sou a favor de nenhum partido, mas tanto o PT, quanto o PSDB são farinha do mesmo saco… Porque eu também não vi o PT melhorando a educação em nenhum lugar…

  42. Fábio Alves 07/03/2013 at 10:31

    Olha que lindo Gov. do Estado SP, vocês estão conseguindo fazer o pior do pior. Tá de Parabéns, oh!

  43. Jonas 07/03/2013 at 10:44

    Cade a DEMOCRACIA do Brasil, uma meia duzia de paletó discute e conclui o que é bom para o povo, sendo que os filhos destes paletós estuda 3 linguás alem do português e também estuda no exterior, como esses paletós podem palpitar sem o conhecimento da realidade. É assunto pra ser votado pelos professores do Brasil inteiro afinal quem conhece o problema melhor se não os que vivem o problema dia dia. Esses paletós deveria estudar um pouco de psicologia pois já esta provado que o conhecimento não é qualitativo quando se satura o ser humano das mesmas informações ( o Português) ou qualquer outro assunto.
    Senhores Paletós o ser humano não vai ser inteligente se não reprovar de ano, reprovei 4 e estou na minha 2º faculdade publica, se não tivesse reprovado, não teria feito nem a minha primeira faculdade pois não iria buscar um nível de aprendizado mair do que possuía na época, ou seja, não teria nível para passar no vestibular. DEMOCRACIA cadê !!!!

  44. pacheco 07/03/2013 at 11:01

    Põe logo um chinês! Tão criando robô?

  45. sheila pires fraga 07/03/2013 at 11:08

    Deixar o curriculo mais atraente? Desde quando curriculo fica mais atraente retirando matérias? A escola, as aulas, precisam ser mais atraentes. Já tiraram música, artes, vão tirar mais o quê??

  46. Agatha Prado 07/03/2013 at 11:27

    E que se faça das Ciências Exatas um Império. Que se castre do Ser Humano a mais nobre de suas capacidades; a filosófico-crítica. Criemos seres calculantes, e não pensantes. Brindemos a Era Tecnológica e suas absurdidades.

  47. Cíntia Neves Valadão 07/03/2013 at 11:53

    eles estão que rendo o que? Que os alunos saibam apenas a ler, escrever e somar, e se esqueçam da historia de seu pais? Afinal se eles não aprenderem desde sedo a nossa historia eles vão aprender quando?

  48. Alex Ramos 07/03/2013 at 13:20

    Lamentável nada nesse país muda,só muda para piro !

  49. Ana Paula Hilgert 07/03/2013 at 13:50

    Um tremendo absurdo. O que tem de “atraente” a eliminação de disciplinas que levam o aluno a compreender o espaço social em que vive? O que tem de “atrente” privar as crianças da formulação da consciência histórica enquanto orientação temporal?
    Enquanto educadora, estou me sentido indignada! Torço para que esse projeto sem sentido fracasse.

  50. Karoline Lino 07/03/2013 at 14:08

    hahahahahhahaaha… Que bonito, que beleza, que maravilha! Agora vá… vá….

  51. mara 07/03/2013 at 14:08

    o bonito quer criar um exercito de analfabetos funcionais…acorda Brasil….

  52. mara 07/03/2013 at 14:11

    e o pior..é que tem professor que vota em PSDB….isso que é o PIORRRRRRRRRRR..to revoltada!!!

  53. xxt 07/03/2013 at 14:11

    o foda parcero eh que esas materias eh que realmente fazem difetença , sai de uma escola publica e fui p uma particular a minha percepçao mudo completamente :)

  54. Fabiana Paciulo 07/03/2013 at 14:13

    Putz…o pessoal já anda tão inteligente e culto. Agora não vai saber nem onde está (geografia), nem porque (ciências), nem como chegou lá (história) kkkkk. Rindo para não chorar….

  55. Elias Cruz 07/03/2013 at 14:16

    Meu Deus, tirem também todas as outras matérias, e deixem só aulas de religião, assim o povo vai ficar mais alienado e bem mais retardado e fanático por bobagens, e piadas como ” onde fica o acre? ” vão passar a ser perguntas serias porque não vão ter tempo de estudar nada.

  56. Douglas Eduardo 07/03/2013 at 14:17

    pq essa supresa ja deveriao estar acostumado com isso e pelo jeito vcs gostao nao fazem nada a respeito so sabe publicar coisa de corrupçao no face e reclamar mas nao fazem nada pra mudar tem mais é q se ferrarem msm

  57. Edriano 07/03/2013 at 14:23

    O importante é aprender a produzir… E assim caminha a humanidade paulista! kkkkkkkkkkkkkk

  58. Letícia Alves 07/03/2013 at 14:24

    Tornar o currículo mais atraente? Como assim? então fizeram uma pesquisa entre os alunos da rede pública onde a estatística apontou que as matérias que mais incomodavam/desagradavam os alunos eram estas? E isso tudo teve apoio? Já não basta a pessoa ter pouco incentivo para desenvolver raciocínio e consciência crítica da realidade do local onde e como vive e ainda vão tirar as disciplinas que importantes para a formação de um cidadão? Muito indignada com isso… Vamos todos rumo à marginalização da educação.

  59. Nélio Bernardo 07/03/2013 at 14:37

    Não aceito isso. Já inverteram toda história agora querem retirar as matérias sem ao menos consultar o povo. Vai tomar no …. Abaixo a secretaria.

  60. Erika 07/03/2013 at 14:41

    Ai vai uma realidade até então não discutida. Os alunos vagabundos que não gostavam de estudar devem estar satisfeitos e de repente já pararam pra pensar que são os idealizadores de baderna no fundinho da sala la dos anos 70, 80, que estão fazendo isso? A cada ano que passa alguma coisa melhora? Depois vão sanar essa merda com BOLSA CÉREBRO?

  61. Bruno Lucena 07/03/2013 at 14:48

    Lamentável tirarem essas matérias. Como disse Ilona, a tendência mundial é trazer a ciência cada vez mais cedo para os alunos e o Brasil simplesmente tirando esta matéria. E afinal de contas, porque essa fixação no português? Se der uma aula por semana só não aprende a ler e escrever quem não quer.

  62. Bruno Lucena 07/03/2013 at 14:50

    Daqui alguns anos esses mesmos alunos que não tem nenhum interesse e conhecimento destas matérias.

  63. Damir Forner 07/03/2013 at 14:55

    Pensemos no óbvio: Podemos aprender português e matemática lendo assuntos de história, geografia, ciências, literatura…podemos aprender qualq…uer coisa quando sabemos ler e escrever! O MEC diz que é para alfabetizar aos oito anos e agora esta mudança curricular! É para se preocupar mesmo!

  64. Damir Forner 07/03/2013 at 14:59

    Pensemos no óbvio: Podemos aprender português e matemática lendo assuntos de história, geografia, ciências, literatura…podemos aprender qualquer coisa quando sabemos ler e escrever! O MEC diz que podemos esperar até os oito anos para alfabetizar e agora esta mudança curricular! É para se preocupar mesmo!

  65. Patricia Alonso Villa Nova 07/03/2013 at 15:11

    KKKKKKKKKKKKKkkk, tudo isso para ver se a molecada aprende a ler e escrever até o 3º ano. Quanto mais inventam, menos os alunos da escola pública aprendem. Até parece que o ensino não é interdisciplinar e q não é possível propor atividades de leitura e escrita discutindo temas relacionados a ciências, história e geografia.

  66. Elisa Beverari 07/03/2013 at 15:21

    E o Sr. Goodson ganhando mais argumentos pra fomentar sua discussão sobre os poderes e influências que promovem ou rebaixam disciplinas. Português e Matemática serem considerados mais importantes que História, Geografia, Ciência, etc. é um absurdo!
    Isso não passa de uma politicagem para alterar os índices do ideb, pisa e outros indicadores! E o pior?! O povo leigo e esquecido em ano de eleição vai sofrer com uma enxurrada de números mentirosos e compreender que houve avanço e não retrocesso. Neste momento me encontro simplesmente indignada.

  67. Flaviana Maia 07/03/2013 at 15:25

    É um absurdo! Meu irmão não esta tendo aulas de Història e Biologia ( ele está cursando o ensino médio) e no lugar dessas matérias ele está tendo aula de artes.
    A realidade é que a educação no Brasil está horrível por que o governo não quer pessoas que pensam e que saibam críticar, eles apenas querem seres que obedeçam.

  68. Sônia Buzato 07/03/2013 at 15:30

    É uma vergonha para ensino estadual, vamos ter mais aluno desinformados em ciência, geografia e história, realmante o nosso governador é uma Hestóriaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, Isso é porque ele diz que o governador dos Professores, que bela Sr. Governador Geraldo Alckmin vamos ter cada vez mais analfabetos em nosso País…

  69. Flávia Pacheco de Lima 08/03/2013 at 08:20

    é por isso que o Brasil está criando pessoas sem cultura que destroem e não preservam nada que temos de bom que são nossas florestas , nossa historia e nosso bem estar…infelizmente isso vai virar tendencia

  70. Jota Júnior 08/03/2013 at 08:20

    O Governo em todos os seus níveis está destruindo a educação. O Federal, no superior, impõe o Enem para ver se melhora os seus números, através de uma prova de nível medíocre, longa e cansativa. Estudam reforma no médio para se “adequar” ao enem. Agora vem o estadual e tira as ciências para aumentar o português, e de forma menos significante a matemática. Quando é que vão colocar realmente profissionais do ensino a frente das secretarias e do ministério? Até agora o que vemos é que apenas políticos a frente destes postos só fazem a educação andar parar trás…

  71. MARILIZA PORTELA 08/03/2013 at 08:22

    Isso tem nome é ALIENAÇÃO, é uma tentaiva de fazer uma população acrítica e desinformada. É como fazer o tempo retroceder de oferecer aos pequenos apenas a “escola de ler escrever e contar”.

  72. disqus_K2i0pjp8ws 08/03/2013 at 08:31

    O governo realmente deixa a desejar na educação.Fico admirada de ver como eles conseguem tornar pior o que já é ruim . Será que os responsáveis por essas idéias “mais atraentes” tem seus filhos em escolas públicas? Certeza que não.Tenho certeza que deve ter na Secretaria Estadual de Educação profissionais competentes para criarem um curriculum escolar melhor do que este proposto.Pensem com carinho nas crianças e jovens do estado e usem o nosso dinheiro de uma maneira inteligente.

  73. CÉLIA ANDRULIS 08/03/2013 at 09:09

    Quanto mais ignorante o povão mais poder aos …

    Que absurdo! Que ridículo! Por que ela não muda a realidade de professores apanhando em sala de aula?!!

    Voce não tem vergonha, não???

    QUE VERGONHA, SR. GOVERNADOR!!!!

  74. Alessandro Penezzi 08/03/2013 at 10:27

    Ate agora a única coisa que se tem feito pela Educação Pública no Brasil é o seu SUCATEAMENTO… Até quando isso???

  75. wesyan 08/03/2013 at 10:30

    geografia,a materia que mais “desaliena” que eu conheço

  76. Marcos Dias 08/03/2013 at 10:30

    Questão não é realmente ensinar, fazer as crianças aprender e compartilhar conhecimento.
    É fazer que os homens sejam burros o suficiente para não serem revolucionários e inteligentes o suficiente para manejar bem as maquinas e gerar lucros ao estado e aos bancos.

  77. Daisy 08/03/2013 at 12:00

    Nossa que ridiculo isso, imagina nossas crianças sem estudar materias tão importantes!
    Muito injusto isso, sou contra essa mudança, meu filho tem apenas 3 anos image ele sem um ensino com competencia. ” Que pais é esse” Renato Russo

  78. Carlos Monteiro 08/03/2013 at 12:06

    Eu concordo com a medida. Tem alunos que chegam ao Ensino Médio (quiçá o Superior) e não aprendem a ler e a escrever, tampouco fazer conta!!!!!!!!! E como é que as crianças podem aprender História, Geografia e Ciências se não sabem sequer o Português e a Matemática decentemente??? Além disso, o próprio Ministério da Educação estabelece que a alfabetização deve ser feita até os 8 anos de idade (nessa idade a criança deve estar na 3ª série), e acredito que a meta do Governo de São Paulo é tentar erradicar (ou ao menos reduzir) os índices de analfabetismo no Estado. Espero que isso dê certo e parabéns ao governador Alckmin e ao secretário da Educação pela medida, que mais uma vez se torna pioneira em relação ao restante do Brasil.

  79. Thiago Vieira 08/03/2013 at 14:51

    Esse pessoal da Secretaria Estadual de Educação não tem vergonha de falar uma coisa dessas será?! Tornar o currículo MAIS ATRAENTE?
    Pra qualquer pessoa com bom senso isso seria NO MÍNIMO o contrário! Deveríamos estimular a curiosidade científica das crianças desde cedo. Uma tristeza isso!

  80. Danielle 08/03/2013 at 17:23

    Mudanças são sempre bem vindas, mas nesse caso onde se deixa de ensinar conteúdos fundamentais para uma centenas de crianças. O aprendizado dos anos seguintes dessas disciplinas será como? Primeiro se tiram as disciplinas, depois se verifica a falta que farão para o futuro desses alunos.

    • Carlos Monteiro 09/03/2013 at 14:55

      Mas História, Geografia e Ciências podem ser aprendidas a partir da 4ª série aos anos seguintes, e como disse na minha resposta, conteúdos fundamentais são Português e Matemática, é a base da base da alfabetização de uma criança.

      Como é que um aluno vai aprender História e Geografia se não sabe interpretar um texto ou então não sabe escrever direito??? E como é que em Ciências irá montar fórmulas complexas se não houve um ensino adequado em Matemática???

      Só veremos se essa medida terá resultado quando vermos uma redução nos índices de analfabetismo do Estado de São Paulo.

  81. Priscila Damazio 08/03/2013 at 21:23

    Não estou entendendo qual caminho que a secretária de educação está trilando. Desta forma as crianças irão criar é um desinteresse pela escola e como preparar um aluno que terá talento para áreas que precisam de conhecimentos específicos no ramo da ciências, história ou geografia? Meu Deus, que caminho é este? E onde verdadeiramente pretendem chegar. Sou pedagoga e percebo a importância de formar a criança para ser um cidadão consciente da sua atuação efetiva no sociedade.

  82. Angela 08/03/2013 at 23:06

    Absurdo. Quer dizer que tb vão tirar os conteúdos de História, Geografia e Ciências Biológicas do ENEM? Que desrespeito!

  83. Igor Carvalho 08/03/2013 at 23:22

    Sou a favor de mudanças, pois o modelo atual não atende às necessidades do mercado de trabalho. Basta observarmos que história e geografia, por exemplo, pouco fazem diferença na vida do trabalhador do dia a dia ou até mesmo do executivo e caso haja uma profissão que necessite de tais conhecimentos, creio que então o aluno deva buscar a especialização nos temas necessários. Respeito os muitos comentários contrários a essa idéia, mas como disse, é necessário se adequar a atualidade.

  84. Jessica Aissa 08/03/2013 at 23:51

    O ensino brasileiro é falho por causa da incapacidade dos professores de passar o conteúdo apropriadamente para os alunos. Não dizendo que os professores, em si, são incapacitados, mas que o ambiente em que eles são introduzidos inibe o aprendizado. A má aplicação da escassa verba educacional impede que os alunos tenham acesso a materiais de qualidade e o completo descaso com a educação transforma a sala de aula numa escola pública numa “zona”. Como alguém consegue aprender assim? A educação pública não é levada a sério, e enquanto não houver uma mudança comportamental frente às condições do ensino pública, de nada vai adiantar ficar mudando grade curricular. É a velha história do “jeitinho brasileiro”, tapando buracos em vez de reconstruir a estrutura.

    • Milare 11/03/2013 at 19:00

      Calma cara vamos com calma, os professores são bem formados sim senhor isso é fato, eles tem que passar num concurso publico para tirar o curriculo os habilitando a lecionar, problema é que eles não recebem nada, um professor de escola publica deve receber ali uns 1500 reais e eu to chutando alto. Se eu estudasse, fizesse faculdade, me formasse pra receber 1500 reais e ter meus direitos violados por cortes constantes de orçamento e alunos desinteressados eu tambem estaria pouco me fodendo com a escola brasileira

      • Marcus Tiso 11/05/2013 at 18:09

        Conheço muitos professores não concursados e são bons no que fazem. Da mesma forma, conheço muitos concursados que são péssimos. O dia que uma prova medir a capacidade de um professor dar aula, aí sim poderemos usar concurso público como parâmetro para avaliação deles.

        Quanto ao salário e aos cortes, eu concordo. Isso também ajuda, mas não é o único agente causador da péssima educação. Tem muito professor formado nas coxas em uniesquinas por aí.

  85. Silvana Aparecida De Vasconcel 09/03/2013 at 00:39

    ELE AINDA DIZ QUE A EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO VAI ESTAR DAQUI ALGUNS ANOS ENTRE AS MELHORES DO MUNDO!
    JÁ É UMA DAS PIORES DO MUNDO COM CERTEZA! E AINDA MAIS ESTÁ COM ESSA MUDANÇA NO CURRÍCULO!
    É POVO DE SÃO PAULO VOTEM NO PSDB!
    QUANTO MAIS BURRO MELHOR PARA ESSES POLÍTICOS CORRUPTOS!

  86. Eliel 09/03/2013 at 07:06

    Tirar ciências do currículo o deixará mais atraente??? Ciências traz para o aluno a teoria do seu dia-a-dia! Que pedagogia é essa???

  87. José 09/03/2013 at 10:36

    Não concordo pois esses alunos não apreendendo os conhecimentos de história e geografia, bem como das ciências naturais não conseguiram formar uma capacidade de argumentação e relação entre os conhecimentos expostos no cotidiano.

    • MaxRicardi 12/03/2013 at 13:04

      é o que ninguém entende. acham que essas matérias não servem pra nada…

  88. Moacir 09/03/2013 at 10:50

    Também não concordo com a medida. Mas como professor vejo que essa resolução não nos impede de abordar tais Disciplinas (Ciências, História e Geografia) em nossas aulas de Língua Portuguesa, Matemática, Artes e Educação Física, entre outras.

  89. Aline Antero 09/03/2013 at 12:34

    Ë isso ai São Paulo, pra que produzirmos cidadão que saibam
    questionar seus direitos? O importante é que eles saibam ler e concordar…
    Estamos colocando cabrestos em nossos alunos….

  90. Nelton Monteiro 09/03/2013 at 12:40

    Sinceramente acho três anos pouco para eliminarmos o analfabetismo funcional.

  91. Alan 09/03/2013 at 13:20

    Mais uma vez culpam tudo: ora professores, ora o currículo, ora os avanços da tecnologia que a escola não acompanha, querem culpar e mudar tudo, só não culpam a falta de investimentos, o problema da educação no BRASIL é de investimento, fora isso, tudo o que fizerem é balela. No RJ, o secretário só cortou gastos, no final, se orgulha de economizar com a educação, mas ninguém mostra o óbvio, que a solução sempre será investimento no setor, o resto é balela.

  92. disqus_oUrQOPms94 09/03/2013 at 13:37

    Um absurdo! Desta forma, está mais do que claro que teremos cada vez mais um currículo defasado por conta da incompetência desse partido PSDB. O certo não é tornar o ensino ”atraente”, mas sim um ensino EFICIENTE.

  93. Pantcho Vieira 09/03/2013 at 13:47

    Claro, fazer cálculos e problemas, mas e a cidadania, o conhecimento de mundo, da sua história, do seu corpo, de política ou seja doe algo que não seja para contar paletes em fábricas. O governo está cada vez mais dando para a classe baixa o ensino suficiente apenas para trabalhar como subalterno sem pensar, raciocinar, refletir e etc. Já está fazendo isso criando faculdade com cursos tecnólogos, ou seja, o cara aprende pra trabalhar para empresas mas nunca vai produzir conhecimento.
    Fala-se em desenvolver o Brasil sem criar pesquisadores, sem desenvolver conhecimento, isso é impensável, em qualquer outro lugar.

    • Marcus Tiso 11/05/2013 at 18:06

      Ok. Falou o cara com uma cerveja na mão.

      A propósito, precisamos de engenheiros mais do que nunca. Não vejo porque um curso tecnológico não gere conhecimento. Há muita pesquisa sendo feita nas FATECs que podem ser o diferencial do Brasil no futuro. Portanto, não bosteje quanto a esse assunto. Não se faz uma sociedade apenas com sociólogos e historiadores, que aliás, é o que mais tem por aqui.

      • mauricio 20/05/2013 at 16:48

        Concorde com o amigo ai em cima.
        O Brasil nunca deu valor as Ciências Humanas e Naturais , ta certo que o país está em processo de industrialização e necessita de engenheiros , mas pense bem , não é o foco das ciências exatas a reflexão e o crescimento do senso crítico. Não que os profissionais de exatas não tenham senso crítico , pelo contrário , conheço muitos que são super críticos , mas se não é as pesquisas em ciências humanas , os profissionais de exatas não teriam nenhum embasamento (digo os exatas por que é o foco da conversa a questão de cursos tecnólogos e exatas). Não é porque o país está crescendo que vamos desvalorizar as ciências humanas , que na minha opinião tem muito mais valor que as exatas.

        Ah e só porque ele tem uma foto com a cerveja ele não pode ter uma ideia válida? Isso é meio preconceituoso , mas beleza.

        • Fernandes Lima 26/05/2013 at 23:07

          Na verdade, essa questão de senso critico nas escolas fundamentais é preocupante, até porque, aluno nenhum, principalmente de 1°, 2° e 3° ano vão se interessar em quem descobriu o Brasil ou em quem fundou Brasilia. Para eles, no momento, pouco importa quem são eles, ou o que eles fizeram. Do que adianta ter um aluno que saiba sobre a biografia completa de Juscelino Kubitschek, se nem o sobrenome do tal eles vão saber escrever. A grande deficiência está focada nos anos iniciais… (Trabalhando escrita, interpretação e leitura) é fundamental na minha opinião. Este um grande declínio entre os alunos da maioria analfabeta. Sou professor e tenho em minha sala alunos do 9° ano que nem sabem escrever o próprio nome e muito menos lê-lo… Vocês estão levando pra um pensamento superior. Diminuam a ‘intelectualidade’ e foquem nos alunos de 1° ao 3° ano. Até porque o futuro deles, só a eles pertencem. rsrs

      • mauricio 20/05/2013 at 16:49

        Ah , e sociólogos e historiadores não tem tantos assim não. E também não se faz uma sociedade só com engenheiros e físicos.

  94. Marcella Leal 09/03/2013 at 14:41

    Por que a alteração não é válida para todas as escolas e colégios do Brasil? Não faz sentido! Sou do lado que acredita que o conhecimento geral é essencial, principalmente o ensino de ciências, que aborda questões básicas, gerais e importantíssimas, como por exemplo, saneamento, reciclagem…

  95. Rodrigo 09/03/2013 at 15:09

    Atitude interessante, terminei a o ensino médio sem saber matemática. Estudei 2 anos em casa para aprender como resolver as questões de matemática e estudando muito português. Pq não tinha base nenhuma de matemática descente? pq na escola não tinha aulas básicas efetivas, eu apoio essa mudança, pois o aluno não gosta de matemática pq não sabe que ele gosta.

  96. Magda 09/03/2013 at 15:37

    É o governo na contra-mão do bom senso, para variar!

    Não é nada atraente, é maçante, isso sim!

  97. eliphass 09/03/2013 at 15:44

    Achei bastante justo, por ora. As disciplinas de primeiros anos do ensino fundamental possuem conteúdo simples, de fácil absorção por alunos que já estão, nesse caso, no quarto ano e com um (esperado) bom conhecimento em leitura e interpretação de texto, o que deverá economizar tempo de explicações e fixação do conteúdo. Isso tudo, é claro, considerando um cenário com o mínimo de intempéries possível.

    Também acho que aumentar o peso e a carga horária da Língua Portuguesa nos currículos deve proporcionar um melhor aprendizado no item mais básico de ensino, utilizado em todas as demais categorias de informação disponíveis até o fim da vida. E falo tanto da Língua Portuguesa quanto da Matemática.

    Um bom medidor da capacidade média da população em sua língua materna é a maneira com que ela é utilizada nos canais em que menos se requer sua norma culta, como redes sociais e seus predecessores, como salas de bate-papo e afins; nestes lugares, pouco se vê da forma culta, e muito menos se vê da forma correta: os atuais formadores de opinião dessa nova geração de cidadãos, os blogueiros, são das pessoas mais ouvidas e mais aceitas como base de informação, seja fazendo comentários reais e pertinentes – como tem feito o Jacaré Banguela, o Não Salvo, o Chongas e outros – ou fazendo piadas sobre notícias reais, que acabam por levar o leitor à notícia real, e nem por isso tem se apegado à norma culta e frequentemente há erros crassos em seus textos. Sua intenção é a melhor, mas como os jovens tem cada vez mais tomado aqueles como suas referências de personalidade, é necessário que prestem mais atenção à forma com que escrevem.

    Acho importante salientar que nenhuma das opiniões neste texto foram baseadas em estudos válidos, apenas na minha percepção como perpétuo estudante, amante da Língua Portuguesa, entusiasta de um ensino fundamental, médio e superior eficientes, e assíduo leitor de bobagens, seriedades, relevâncias e irrelevâncias na Internet.

  98. Camila Fernandes 10/03/2013 at 17:02

    Muito engraçado que o governo dá mais ou menos aquilo que o cidadão quer e não aquilo que ele necessita, querem transformar os cidadãos em marionetes, tratando o curriculo como algo atraente, em outros países o curriculo não só é atraente porque é bem formulado, mas porque as pessoas desde pequenas são incentivadas a buscarem conhecimento, japoneses, chineses, americanos são incentivados a buscarem conhecimento desde o jardim de infância e em faculdades só podem frequentar aulas se participarem de times esportivos ou de grupos eletivos de estudo. Hoje em dia as crianças estão cheias de mimos e o governo pra passar uma falsa evolução lançou a progressão continuada, ou seja, mesmo não sabendo nada os professores são obrigados a aprovarem os alunos, dai desde o primeiro dia de aula ate o ultimo há alunos que nem levam cadernos pra escola, mal sabem ler, quando se fala em ciência e política, malemá falam de Lula e nem sabem quem são os representantes de sua cidade, engraçado que tiraram matérias que buscam além do ler e escrever, baseiam conhecimentos que são cobrados em concursos públicos e provas de contratação, ou seja, aos pouquinhos apenas terão que saber ler e escrever o nome pra votar e fazer movimentos repetitivos pra apertarem parafusos em firmas, muito deprimente.

  99. Matheus Albuquerqui Oliveira 10/03/2013 at 17:35

    Ta cara mas adianta o que escrever e ler e fazer conta sendo que não vamos mais entender o homem nem no tempo nem no espaço e essa manobra dará uma alienação aos nossos jovens.

    • Márcio Henrique dos Santos 05/04/2013 at 11:26

      Poucas palavras, porém sábias. O tempo e o espaço são as únicas formas de se verificar a identidade cultural de um povo. Caminhar contrário a isso, é o mesmo que destruir sua própria essência.

  100. Rinaldo Lucas 10/03/2013 at 20:21

    Em um País onde o Futebol é mais importante que Saúde, Educação e Segurança, isso será a gota d’água! Até o Ministro dos direitos humanos é preconceituoso…Só nesse País mesmo! Ah, amanhã irei dar aulas com um nariz de palhaço!!!

  101. Delço Teixeira 10/03/2013 at 20:22

    Somos derrotados porque não entendemos a MATÉRIA DE PORTUGUÊS. É preciso dar ênfase à ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRA, COMO TAMBÉM A ANALOGIA DELA. Aqui, a mente será aberta para a realidade da vida, dando-lha mais valor; contribuindo para um caráter aperfeiçoado.

  102. Weuller Sabino 11/03/2013 at 10:28

    Considerando que a molecada está chegando nos anos seguintes sem saber ler, escrever e fazer as operações básicas, acho válido. Alfabetize (bem) primeiro, que o aprendizado de outras disciplinas, será bem menos problemático. Mas é minha opinião e não atuo no ensino fundamental.

  103. Guest 11/03/2013 at 18:15

    Só pode ser brincadeira… ridículo..!!! É muito atraente um cidadão que não conhece o mundo (ciencias, historia e geografia)! Que tal começar melhorando a qualidade de ensino para deixar o currículo mais atraente.. politicos @#$%!!

  104. Mettal R 11/03/2013 at 18:34

    deculpe mas, qual a fonte disso?
    não achei n’O Estado de São Paulo

  105. ARI SILVA 11/03/2013 at 23:33

    SÓ TENHO A DIZER, QUE COMO DIZ BORIS…ISSO É UMA VERGONHA,,,,NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA, AGORA OS ALUNOS NÃO VÃO SABER NEM AONDE ESTÃO…POR FAVOR AGORA SIM QUEREM ACABAR DE VEZ COM A NOSSA EDUCAÇÃO,SÓ PORTUGUÊS E MATEMÁTICA, NÃO CONSTROEM UM INDIVIDUO EM CIDADÃO, JÁ TIRARAM SOCIOLOGIA,FILOSOFIA,EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA, FAZER ISSO É BURRICE….

  106. cleidivaldo de almeida sacrame 12/03/2013 at 10:33

    Desastroso! Tenebroso!

  107. Ligia 12/03/2013 at 14:30

    Ainda não entendi o propósito dessa mudança, pra mim, deveria ser o contrário. Aumentar a carga horária do ensino e oferecer mais cursos, mais aulas, de todos os tipos – música, esportes, aulas de reforço, contação de histórias etc. Uma criança feliz aprende com muito mais facilidade. As escolas particulares já ensinam matérias diferenciadas, como empreendedorismo, robótica, jogos, pois a visão é a de formar pessoas capazes de enfrentar o mundo, com conhecimento e vivência de um pouco de tudo o que existe, para então estar apto a fazer suas próprias escolhas na vida.

  108. Odiosvaldo da Silva 12/03/2013 at 18:43

    Talvez se os professores parassem de fazer proselitismo esquerdista e se focassem na matéria, conseguissem ensinar o currículo.

  109. alexandre 13/03/2013 at 15:38

    Quanta ignorância…

  110. yassuifortes 14/03/2013 at 16:46

    E nem perguntaram o que o povo pensa, simplesmente impuseram o que eles querem. Gente essa coisa de democracia é uma mentira descarada… eles mandam, a gente obedeci. Somos os operários dessa mina, enquanto eles são os reis que se beneficiam com o nosso trabalho.

  111. Jane 18/03/2013 at 09:09

    Eu penso que os alunos deveriam estudar matérias mais relacionadas as necessidades da vida em sociedade tais como: educação financeira, educação sexual, meio ambiente,etc. Essas matérias científicas não acrescentam nada a vida prática das pessoas.

  112. Advaldo Barreto 04/04/2013 at 00:08

    Olá, cada um tem sua opinião, entretanto eu discordo daqueles que apoiam esta ideia, basta você acompanhar o dia a dia em uma sala de aula para saber do que estou falando, nesta idade os alunos não tem maturidade o suficiente para “escolher” o que querem, acredito sim na interdisciplinaridade, porém delegando este papel para os profissionais que atuam dentro da escola, dentre eles o PROFESSOR, que por sinal muitos tem formação aquém do que muitos pensam e julgam por aí, dizendo que são meros coitados, já ouvi muito isto.. e penso que quem tem este tipo de mentalidade precisa conhecer um pouco mais da cultura oriental para ter mais respeito a estes profissionais que tanto lutam e relutam para a melhoria do ensino neste Estado e que quando se mobilizam, são oprimidos pela polícia como se fossem marginais, isto sim é um ato que temos que repudiar, somos refém da política deste governo do Estado de São Paulo em todos os setores, não só educação, a segurança e a saúde que estão sucateadas… se for ficar pontuando aqui escreverei um livro e nem sequer muitos irão dar valor..o brasileiro é muito imediatista e se ilude com as coisas bonitas que nosso governo impõe para nós..enfim é o que eles querem quando vendem a ideia de que o ensino vai ser atraente, e é errado pensar que a escola terá mais autonomia para desenvolver as atividades, se estamos compactuando com um currículo que já vem elaborado pela secretaria da educação do Estado de São Paulo, o que acabou com a autonomia do professor de planejar suas aulas para seguir um “caderninho”, que por sinal há conteúdos defasados e garimpado.. com isto o aluno fica defasado em alguns conteúdos que são essenciais para conseguirem formar sua opinião e talvez chegar numa universidade pública, na verdade o interesse do nosso governo infelizmente é cada vez mais atacar o professor como o único responsável pelo processo de ensino aprendizagem, quando na verdade esta questão é muito mais complexa do que imaginamos, que envolve política e gestão pública, onde os únicos beneficiados são os governantes…pessoal vai esta mensagem para refletirem..e pensem… deixe que os professores trabalhem, planejem suas aulas, tenha autonomia..façam campanhas para que haja respeito a este profissional, porque até então muito se fala do aluno em propagandas belíssimas na televisão.. e pouco se fala neste profissional que é muito importante, para existência de muitas outras profissões por aí.. valorizem o professor…é isto!!!

  113. Martha Gisele de Gouveia 15/04/2013 at 20:30

    Sou professora de português e sou totalmente contra essa mudança.

  114. Cheguevara 16/04/2013 at 17:32

    Como tem um monte de babaca playboy ,filinho de papai que acha que o governo presta pra alguma coisa ……..esses burgueses tem que entrar tb nessa tb para sentir o gostinho da desinformação ou como diz um playboyzinho otário ai a ” interdisciplinariedade ” vai auxiliar no conhecimento e no crescimento do ser…..Fala serio Todos tem o direito e acesso a informação e ñ fazer esse controle de massa para melhor controlar o povo…..Eu quero que esse governo vai a merda e o ultimo que sair dessa bosta de pais que apague a luz isso é se o governo até lá ñ tirar isso de nós também !!!!

  115. jazzofilo . 21/04/2013 at 00:22

    Votem no Alckimin de novo, cambada de despolitizados.

  116. Alessandra Bomerenke 21/04/2013 at 12:24

    Quanta palhaçada! Vamos mais e mais alienar a população brasileira. Mais fácil colocar a culpa na quantidade de disciplinas ao invês de resolverem o problema.
    Objetivos, cumplicidade, respeito e condições dignas de trabalho ao professor, destino adequado de verbas para a educação e não para os bolsos deste que se dizem “dirigentes”, me polpem, façam o que deve ser feito e não tirem mais ainda da sociedade o direito do conhecimento. Na verdade a ideia é criar uma população não pensante, alheia a tudo e mais ainda ignorante, desta forma o controle permanecerá ainda mais nas mãos dos corruptos (senadores, deputados, vereadores, gorverno e toda essa corja de políticos mal intencionados, egoistas e pobre de espírito). Somos resilientes!

  117. Vanessa Moreira da Silva 02/05/2013 at 15:45

    Francamente, não sei o que pensar. Acho que oferecer outras saídas não pareceria uma tentativa inútil de tornar nossas crianças “fazedores de contas e compreendedores de texto”. O bacana é que especificamente no meu caso eu debandaria, enlouqueceria quando chegasse o período onde me encontraria com as maravilhas propostas pelas outras disciplinas. Não tenho fundamento pedagógico ou sou autoridade no assunto, mas isso me soa bastante estranho… e sob alguns pontos até fétido!

  118. Guilherme 11/05/2013 at 17:31

    Serei egoísta em meu comentário, quem vai educar meus filhos serei eu.
    Talvez não darei a educação mais adequada possível, mas garanto que
    consigo fazer nascer na cabeça deles o gosto pelo desconhecido, com uma
    intensidade parecida com as quais nossos antepassados tinham nas coisas
    básicas da vida como fazer fogo, caçar, montar suas moradias.
    Aflorescer
    o sentimento de necessidade faz o conhecimento vir em largas
    proporções, solicito que os outros façam o mesmo se acharem adequada a
    idéia.

  119. Tony Macchiato 11/05/2013 at 17:46

    a medida é concerteza arriscada, mas visa o aprimoramento das matérias mais básicas como matemática e português! quem sabe com o aprimoramento reforçado dos alunos nessas áreas, tornam a compreensão melhor nas outras matérias!?

  120. Luiz Gustavo Pinheiro 11/05/2013 at 17:46

    E assim, a educação de nosso país vai ficando cada vez mais burra!
    Eu tenho pena do futuro de nossas crianças :(

  121. Hátila D Rocha 11/05/2013 at 18:46

    mais que Correto aula de sociologia não passa de doutrinação dos esquerdopatas

  122. Não sei quem fui... 11/05/2013 at 19:19

    Ao menos nao vai ter mais Ensino Religioso…

  123. Ther 11/05/2013 at 20:19

    Meu Deus do céu! Deviam tirar é Educação Física e Artes, que esses sim não servem pra nada!

    • Cunha 21/05/2013 at 17:33

      Retirar educação física?

  124. Carla Cabral 17/05/2013 at 22:04

    Fala sério. Em pleno século XXI se defender uma postura totalmente cartesiana e sem menor relevância como esta, ainda por cima de alguém que se diz cientista da área! É fato que os alunos das séries iniciais necessitarem sim de maior aprofundamento da língua Portuguesa e da Matemática, mas excluir as demais ciências não tem sentido. E a formação cidadã, critica e reflexiva, onde ficam? Excluir os fatos históricos, naturais e geográficos é reafirmar que a nossa construção histórico-geográfica e da natureza não são relevantes. Todas os conhecimentos são fundamentais para a vida em sociedade. Até porque, se formamos os alunos em alguns eixos e outros não, de que adianta, a lacuna sempre vai existir. Fica a dica.

  125. mauricio 20/05/2013 at 16:40

    Quero ver quando esse alunos forem prestar vestibulares em universidades federais , estarão com sérios problemas , pois metade da prova é Ciências Humanas e Biológicas.

  126. Angel Pretti 26/05/2013 at 10:05

    um absurdo estão criando analfabetos sociais para terem mais ignorantes e mais votos.

  127. Fernandes Lima 26/05/2013 at 23:13

    Ninguém leu ou interpretou a notícia… rsrs

  128. Izabela Rodrigues 27/05/2013 at 20:16

    Precisa sim, saber contar e escrever, para trabalhar chegar em casa assistir NOVELA e dar metade do seu salario para igreja, assim viver “feliz”, feliz por ser escravizado, mas nem sabe oque é isso , não teve aulas de história, joga lixo na rua como se fosse normal, haha básico não teve aulas de geografia, procura sua felicidade? estragando seu próprio corpo, normal não teve aula de ciências… assim o ciclo. Aprendem a calcular pra trabalhar, para alta sociedade, que tiveram um ensino já para dominar a baixa sociedade e assim o Brasil vai para frente!! frente da ignorancia

  129. Luiz Afonso V. Figueiedo 28/05/2013 at 01:42

    Isso é um absurdo em pleno momento de desenvolvimento pela educação científica e busca por uma leitura plural do mundo o governo estadual faz mais uma tentativa de sucatear a educação, que já está completamente destruida nesse achismo dos políticos de plantão, que nem consultam os especialistas no assunto sobre isso. Prof. Dr. Luiz Afonso Vaz de Figueiredo.

  130. cinara 06/06/2013 at 21:43

    Um roubo a capacidade de socialização das crianças, as disciplinas de historia, geografia, são importantes para que os alunos se constituam enquanto pessoas e descubram o poder que o fator social terá em sua constituição como individuo critico

  131. Candido Volmar 16/06/2013 at 13:08

    Claro que os alunos não ficarão entediados com essas aulas! Eles vão querer ficar o dia todo vendo só matemática e português! Tem gente que merece um nobel de pedagogia.

  132. Lucia Helena Ramos Martins 07/07/2013 at 19:27

    Foi assim que a ditadura alterou o rumo da educação no Brasil, calando disciplinas que produzem cidadãos pensantes e críticos! Estamos rumo a ditadura?

  133. maria de lurdes luscan vicente 20/07/2013 at 10:34

    quero que publiquem o meu texto.

  134. Alberto Lima 15/09/2013 at 14:23

    Sem sentido!

  135. Lucca Ignácio 17/09/2013 at 07:09

    Matar o ensino de História dessa forma é acabar com a consciência política dos considerados futuros ‘cidadãos’. Já encontramos uma despolitização massiva em São Paulo, agora com essa atitude, o governo PSDBista do Estado de SP demonstra seu caráter e sua intenção.
    A dominação através da ignorância é a maior arma de um governo ditatorial, a ignorância do sistema político e de seus tentáculos é ideal para que eles se movimentem livremente.
    O governo do Estado de SP deseja PRIVATIZAR a educação, precarizar a educação pública pra criar mão-de-obra barata ou minimamente especializada, e deixar pro ensino privado a possibilidade de um ensino superior.
    Esse é o grande plano, e o governo federal não toma a minima atitude, apenas pra preservar a sua ridicula atitude governista, o PT se mantem favorel, afinal, quem cala consente.
    PROFESSORES, EDUCADORES, CIDADÃOS, POVO POBRE, SE MANIFESTE CONTRA ESSE HORROR QUE O GOVERNO NOS PROPÕE, LUTEM PELA SUA LIBERDADE!

    EDUCAÇÃO DE QUALIDADE PRA TODOS!

  136. Sarah Conca 19/09/2013 at 02:16

    “atraentes” são esses alunos que entram no fundamental sem saber escrever uma frase corretamente, enquanto só retiram mais ainda as aulas de português! Certíssimo, Governo Estadual!

  137. Olga 21/09/2013 at 00:36

    Atraente! como o Antonio Paiva disse: Será que as escolas da elite vão aderir? Atraente! O governo quer é formar uma massa de alienados

  138. Olga 21/09/2013 at 00:44

    Não acredito que estou ouvindo isso! Interdisciplinaridade! Tudo isso fica muito bem nos livros dos grandes pedagogos mas na prática não é bem assim. O caos da educação não está nos currículos, que realmente estão ultrapassados, tudo isso está pautado em uma questão social bem mais ampla. Os conteúdos já são trabalhados de uma forma interdisciplinar,mas não há interdisciplinaridade que resolva os embates sociais que se desenvolvem na escola. Com todo o respeito pois costumo respeitar a opinião alheia mas na minha realidade isso não é bem assim. Talvez essa seja a sua realidade, quem sabe?

Deixe um comentário


CC 3.0, exceto quando especificado ou para conteúdos reproduzidos de terceiros. O crédito à SpressoSP é obrigatório. Por Bryan.com.br

Buscar

Back to Top