Frase publicada por Mayara Petruso no Twitter (Foto: Reprodução)

Justiça condena estudante por racismo contra nordestinos no Twitter

Geral 1 Comentário 330

Pena foi convertida em prestação de serviços comunitários e pagamento de multa

Da Redação

Frase publicada por Mayara Petruso no Twitter (Foto: Reprodução)

A Justiça Federal de São Paulo condenou a estudante de direito, Mayara Petruso, pelo crime de racismo. A pena de 1 ano, 15 meses e 1 dia de prisão foi convertida em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa. No dia 31 de outubro de 2010, após a então candidata Dilma Rousseff derrotar José Serra nas eleições presidenciais, a estudante dirigiu ofensas aos nordestinos através da rede social Twitter. A presidenta Dilma Rousseff teve mais votos no Nordeste.

“Nordestisto (sic) não é gente. Faça um favor a Sp: mate um nordestino afogado!”, declarou a estudante em sua página na rede social.

Na sua defesa, Mayara admitiu a publicação da mensagem e afirmou que foi motivada pelo resultado das eleições. Disse ainda que não teve a intenção de ofender, que não é preconceituosa, e que não esperava que sua mensagem gerasse repercussão tão grande. No processo, a estudante se diz envergonhada e arrependida.

“O que se pode perceber é que a acusada não tinha previsão quanto à repercussão que sua mensagem poderia ter. Todavia, tal fato não exclui o dolo”, declara a juíza da 9ª Vara Federal Criminal em São Paulo, Mônica Aparecida Bonavina Camargo, na sua sentença.

Após o caso ganhar repercussão nacional, Mayara perdeu o emprego em um escritório de advocacia, abandonou o curso e mudou de cidade.

Com informações do jornal Folha de S.Paulo. 

Comentários

Comentários

1 Comment

Deixe um comentário


CC 3.0, exceto quando especificado ou para conteúdos reproduzidos de terceiros. O crédito à SpressoSP é obrigatório. Por Bryan.com.br

Buscar

Back to Top