Home»Sem categoria»Moradores denunciam toque de recolher em Osasco e Carapicuíba

Moradores denunciam toque de recolher em Osasco e Carapicuíba

Universidade em Osasco suspendeu as aulas no período noturno; noite passada foi violenta com dez assassinatos na região

Por Igor Carvalho

Para moradores, em SP, PM está envolvida com assassinatos de civis. Do outro lado 86 policiais foram executados (Foto: Divulgação)

Das 17h da última quinta-feira (25) e 2h desta sexta-feira (26), dez pessoas foram assassinadas em São Paulo, dois policiais e oito civis. Com essas mortes, a Polícia Militar confirmou que são 86 policiais levados a óbito em todo o Estado, no ano de 2012. Os conflitos nas periferias da cidade e da Grande São Paulo devem continuar, moradores relatam toque de recolher para esta noite, em Osasco e Carapicuíba.

Uma fonte, que preferiu não se identificar, revela o que ouviu: “Parece que a polícia passou um toque de recolher geral, eles vão pra rua pra dar um salve no partido (PCC), e parece que o partido já está ligado e também vai pra cima, à partir das 22h.”

A universidade de Osasco, Unifieo, suspendeu as aulas do período noturno.

Por toda a cidade, assassinatos misteriosos

O primeiro incidente ocorreu às 17h, em Guarulhos, a vítima foi um policial militar da Rocan (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas). Ele tentou evitar um assalto em um comércio de bebidas e foi baleado de raspão no pescoço, o militar está bem e segue em observação médica. Às 20h, o soldado Fábio Tosta foi assassinado na Vila Curuçá, zona leste, dois homens em uma moto passaram atirando em Tosta.

No Rio Pequeno, zona oeste, um egresso do sistema carcerário, foi encontrado baleado e morto na rua, ele tinha 28 anos. Quando o relógio apontava 21h10, no bairro do Lajeado, zona leste, outro homem caía morto na rua, alvejado seis vezes por dois homens que estavam em uma moto. Concomitantemente, em Campo Grande, zona sul, um homem morre e dois ficam feridos em tiroteio com a polícia. Na mesma região, sul, mas na avenida do Cursino, um homem é achado morto, na rua, com um tiro na cabeça.

Em Carapicuíba, às 23h da última quinta-feira (25), um casal foi brutalmente assassinado, quando fechava a loja de fraldas da qual era proprietário. Dois homens em um carro se aproximaram dos dois, ela dentro do carro e ele fora, e dispararam mais de 50 vezes.

Pouco tempo depois da execução do casal de Carapicuíba, um policial militar é alvo de um ataque em Mauá, Grande São Paulo, porém ele não é atingido por dois homens que estavam em uma moto. A mesma sorte não tiveram três homens que estavam na frente a um bar em Guaianazes, zona leste. Quatro homens, divididos em duas motos, pararam na porta do bar e começaram a disparar, um morreu e dois estão feridos, um em estado grave e o outro já foi liberado, eram 23h45. Em Embu, cinco minutos depois, um homem é alvejado quatro vezes e falece antes de chegar ao Pronto Socorro.

A noite de caos em São Paulo termina com a morte de um jovem de 18 anos, que voltava para casa caminhando. Quando chegou em casa, na Brasilândia, zona norte, foi cercado por duas motos e um carro, alvo fácil para os atiradores o jovem resistiu até chegar ao Hospital Geral de Taipas, mas faleceu pouco tempo depois.

Comentários

Comentários

Dono da OS SPDM faz campanha para Serra e manda carta a funcionários

Site falso de Haddad foi feito por empresa da campanha de Serra