Home»REGIÃO»Capital»Serra mente e cita trecho inexistente de programa de Haddad

Serra mente e cita trecho inexistente de programa de Haddad

Em visita ao antigo Hospital Sorocabana, candidato tucano defende modelo de gestão privatizada

Por Igor Carvalho

Serra em visita ao Hospital Sorocabana, na Lapa (Foto: Igor Carvalho)

José Serra (PSDB), candidato à prefeitura de São Paulo, visitou, nesta quinta-feira (18) o antigo Hospital Sorocabana, na Lapa. Na saída ele comentou as parcerias da prefeitura com as Organizações Sociais (OS) para gestão de aparelhos públicos de saúde. O tucano disse que o programa de Fernando Haddad (PT) prevê o “encerramento dos contratos com as parceiras e a contratação de funcionários através de concursos públicos. Imagina as Irmãs Santa Marcelina tendo que comandar uma equipe com profissionais concursados.” Porém, no programa do petista em nenhum momento há referência ao fim dos vínculos.

Após o equívoco, Serra continuou atacando Haddad. Segundo o tucano, o petista é “imodesto” e teria sido “enfiado goela abaixo do PT”. Apesar do tom agressivo e da disposição, o candidato do PSDB preferiu não comentar as pesquisas que o colocam com 33%, 16 pontos atrás de Haddad, segundo o Ibope. De acordo com o Datafolha a distância é maior, são 49% para o petista e 32% para o tucano. “As pesquisas não têm funcionado no Brasil, haja vista o primeiro turno, três dias antes eu tinha aparecido em terceiro”, alegou Serra.

No lugar do Hospital, só AMA

Em 2010, o Hospital Sorocabana faliu. Porém, somente em setembro de 2011 foi integrado ao estado, que era dono do terreno. No começo de 2012, a prefeitura passou a ser a responsável pela gestão do centro médico, que seguia fechado. O atual prefeito, Gilberto Kassab (PSD), prometeu que em julho o hospital seria reaberto. Em junho foram inauguradas duas unidades do Atendimento Médico Ambulatorial, uma 24 horas e outra Especialidades, no local, e a promessa de reinauguração do hospital não deverá sair do papel.

No último dia 5 de junho, o Ministério Público Estadual de São Paulo abriu um inquérito para investigar a contratação sem licitação da prefeitura para as obras de instalação das duas AMAs. No inquérito, serão investigados se os procedimentos adotados pela Prefeitura ferem os princípios de moralidade, legalidade, eficiência, igualdade e obrigatoriedade de licitação para aquisição de bens e serviços.

Comentários

Comentários

Justiça tira do ar blog tucano imitando site de Haddad

Debate morno na Band favorece Haddad