Home»REGIÃO»Capital»Distribuição de votos no primeiro turno mostra uma São Paulo dividida

Distribuição de votos no primeiro turno mostra uma São Paulo dividida

Serra ganhou no centro expandido e Haddad venceu na periferia da capital paulista

Da Redação 

Periferia está com Haddad e centro expandido com Serra (Foto: Montagem / Campanha Fernando Haddad / Andrea Matarazzo / Flickr)

A distribuição dos votos para prefeito no primeiro turno em São Paulo mostra que a cidade está dividida. De um lado temos as regiões centrais, onde Serra foi o melhor colocado, de outro temos a periferia paulistana, onde o petista Fernando Haddad foi o vencedor. O terceiro colocado, Celso Russomanno (PRB), apesar de ter obtido 21,60% dos votos, não venceu em nenhuma zona eleitoral.

Um estudo elaborado pelo jornal O Estado de S. Paulo, em parceria com o Ibope, dividiu a cidade em zonas petistas, antipetistas e volúveis. As zonas petistas foram definidas como aquelas onde candidatos majoritários do PT foram os mais votados em 2008 e 2010. As zonas antipetistas são as que nenhum candidato do partido foi o vencedor nas três últimas eleições. As chamadas zonas volúveis são aquelas onde o PT alterna vitórias e derrotas.

Esta divisão foi confirmada na sua totalidade no primeiro turno. Haddad teve 39% dos votos nas zonas petistas, contra 27% de Russomanno e 17% de José Serra. Na zonas chamadas de antipetistas, José Serra teve 42% dos votos e Fernando Haddad, 21% e Celso Russomanno, 18%. Esta divisão também é traduzida na diferença de renda da população, as zonas antipestitas têm renda média 2,5 vezes maior que as zonas petistas.

A zona eleitoral onde Serra obteve seu melhor resultado foi o Jardim Paulista, onde o tucano conseguiu 58.902 votos, 62,72% dos votos válidos. Já Fernando Haddad conseguiu sua maior vitória em Parelheiros, onde conseguiu 65.480 votos, 46,91% dos votos válidos. Chamou atenção o bom desempenho dos tucanos em antigos redutos petistas, como Pirituba, Vila Matilde e Cangaíba.

Haddad teve um resultado melhor nas chamadas zonas volúveis. O petista teve 30% dos votos nesta área, contra 27% do tucano e 23% de Russomanno. Haddad venceu em cinco zonas volúveis. Serra venceu em apenas duas.

O fato de Russomanno ter ficado em segundo lugar nas zonas petistas, na frente de Serra, pode ser um fator positivo para Fernando Haddad no segundo turno. 27% dos moradores destas regiões, que tradicionalmente elegem candidatos petistas, deixaram de votar em Haddad para votar em Russomanno. Porém, no segundo turno, estes votos tendem para o candidato do PT, tendo em vista a baixa aceitação de Serra nessas regiões, apenas 17%, e o alto índice de rejeição do tucano, 38%, de acordo com a última pesquisa Ibope.

Com informações do jornal O Estado de S.Paulo.

Comentários

Comentários

Presidente Prudente reelege prefeito com 66% dos votos válidos

"Bancada da bala" terá Telhada, Camilo e Conte Lopes