Home»REGIÃO»Grande SP»Nove pessoas morrem e outras oito são presas durante ação da Rota em Várzea Paulista

Nove pessoas morrem e outras oito são presas durante ação da Rota em Várzea Paulista

Segundo a PM, suspeitos estariam se preparando para “julgar” um homem acusado de estupro

Da Redação

A Rota (Ronda Ostensiva Tobias de Aguiar) realizou netsa quinta, 11, uma operação em Várzea Paulista, na qual 9 pessoas morreram durante tiroteio com os policiais e outras 8 foram presas. Segundo a Polícia Militar, todas as pessoas mortas eram criminosos.

De acordo com nota divulgada pela PM, o batalhão da Rota recebeu uma denuncia anônima informando que integrantes de uma quadrilha iriam se encontrar em uma chácara para promover o “julgamento” de um homem que teria supostamente estuprado uma menina de 12 anos. Depois de recebida a denúncia, dois pelotões da Rota, com 40 policiais em 10 viaturas, foram deslocados para a chácara localizada na Vila Bahia, no município de Várzea Paulista.

Segundo a PM, quando os oficiais da Rota chegaram na chácara avistaram dois carros empreendendo fuga. Uma parte do efetivo realizou a perseguição, na qual quatro suspeitos morreram durante troca de tiros com a PM e outros 3 foram presos. Os suspeitos que permaneceram na chácara também atiraram contra a PM. No tiroteio 5 suspeitos morreram e outros 5 foram presos. Entre os mortos na ação está o suposto estuprador que seria “julgado” pelos criminosos.

Segundo balanço divulgado pela Polícia Militar, na ação a Rota apreendeu uma metralhadora, duas espingardas calibre 12, sete pistolas, quatro revólveres, uma granada, cinco veículos roubados, 20 quilos de maconha e uma quantidade não informada de explosivos.

Comandante Geral da PM em entrevista coletiva onde explicou e defendeu a ação da Rota em Várzea Paulista (Foto: Reprodução / PMSP)

O comandante da Polícia Militar de São Paulo, coronel Roberval Ferreira França, concedeu entrevista nesta terça-feira (12) para falar sobre o caso. Para ele, as armas apreendidas na ação evidenciam a disposição dos criminosos para um possível confronto com a polícia.

“Todos os indícios atestam uma ação legítima por parte dos policiais. Temos um arsenal de grosso calibre apreendido no local, o que indica a disposição do confronto”, afirmou França.

O comandante ainda disse que ainda não é possível afirmar se o homem acusado pelo estupro foi morto pelos criminosos ou morreu durante o tiroteio. “Não é possível dizer se ele já havia sido morto antes da chegada dos policiais ou se morreu durante o confronto”, disse.

Polícia de Campinas em alerta

Após a ação da Rota em Várzea Paulista, a Polícia Militar de Campinas recebeu orientação para que os policiais utilizem coletes à prova de bala durante os plantões. O município de Várzea Paulista, onde ocorreu a ação, fica a 45km de Campinas.

No 35º Batalhão da Polícia Militar de Campinas, localizado no bairro Ponte Preta,  foram colocados tambores de sinalização para impedir a parada e a entrada de veículos. No 8° Batalhão da Polícia Militar, na Vila Industrial, cones foram colocados próximos à base para que os motoristas  reduzam a velocidade.

Comentários

Comentários

CPI de Incêndios em Favelas pedirá nova documentação para investigações

São Paulo recebe o 1º Festival de Cinema e Vídeo de Skate do Brasil