Home»Sem categoria»Procurador que criticou a PM de SP pode sair de cena

Procurador que criticou a PM de SP pode sair de cena

Vazamento de informações sobre investigação é o motivo do afastamento

Por Igor Carvalho

Promotor quer a troca de comando na PM (Foto: Antonio Cruz/ABr)

O procurador da República em São Paulo, Matheus Magnani, pode ser suspenso por 90 dias. O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) negou seu recurso que pedia a anulação de sua suspensão do Ministério Público Federal (MPF).

A suspensão pode tirar o procurador de cena em um momento conturbado no Estado de São Paulo. Na última quinta-feira (26), Magnani ameaçou entrar na Justiça requerendo a troca no comando da Polícia Militar de São Paulo, caso o governador Geraldo Alckmin (PSDB) não o fizesse antes. O procurador é alvo, desde então, de críticas do governo.

Alckminn classificou a ação como “descabida” e pediu ao MPF que investigue o tráfico de drogas. “Produzimos laranja, cana, café, soja, milho. Não produzimos cocaína”, disse.

O motivo do processo contra o promotor foi uma entrevista coletiva concedida por Magnani em 2009, na qual explicou o cumprimento de mandados de busca e apreensão na sede da prefeitura de Guarulhos e no Grupo OAS. Na época, corria em sigilo uma operação da Polícia Federal que investigava um suposto superfaturamento nas obras do Complexo Viário do Rio Baquirivu. A pena inicial ao promotor era demissão, mas foi convertida em suspensão em audiência ocorrida em 19 de abril.

Leia também:

Procurador da República defende a troca do comando da PM paulista

Governo Alckmin torna morte cometidas por policiais política de segurança

Audiência Pública coloca em xeque a política de segurança em SP

Comentários

Comentários

  • Jose

    Acho que este promotor esta querendo aparecer , porque que ele não procura caçar bandidos ? Ate parece que ele e estas imprensa canalhas estão do lado dos bandidos ? Porque a policia mata ? Porque mata bandidos bandido bom e bandido morto os bandidos não recebem a policia com flores e abraços e sim com alto poder de fogo quem paga as contas somos nos,inclusive o salário deste promotor que e muito mais doque o salário de vários policiais juntos. Aquele publicitário foi um otário porque não parou ? Ele não foi tão inocente ele fugiu e se fosse um bandido ? Teria que um policial morreram primeiro a vida de um policial vale menos doque a vida de um fugitivo que tinha maconha no carro ?

93% das mortes cometidas por PMs de São Paulo ocorrem na periferia

Agendamento de consultas é o maior problema para clientes de planos de saúde