Home»Sem categoria»Dia Mundial do Rock: O rock sobre São Paulo

Dia Mundial do Rock: O rock sobre São Paulo

Confira dez músicas do gênero inspiradas na capital paulista

Por Felipe Rousselet e Glauco Faria

Hoje (13) é celebrado o Dia Mundial do Rock e São Paulo sempre foi uma cidade ligada ao gênero, servindo de inspiração para muitas músicas e também como berço de inúmeras bandas. Para celebrar essa data, o SPressoSP apresenta uma lista de dez músicas de rock inspiradas pela capital paulista.

1 – 365 – São Paulo

A canção São Paulo, da banda 365, foi lançada em 1986 e tornou-se um clássico do rock nacional. De autoria do vocalista Carlos F e do guitarrista Ari Baltazar, o refrão “Sem São Paulo/O meu dono é a solidão/Diga sim/Que eu digo não” espalhou-se por todo o Brasil. A música faz parte do repertório do primeiro disco da banda.

2 – Inocentes – Pânico em SP 

Uma das primeiras e mais importantes bandas punk do Brasil, a Inocentes foi formada em 1981 por ex-integrantes das bandas Restos de Nada e Condutores de Cadáver. A música “Pânico em SP” foi lançada no primeiro álbum da banda, em 1986, e revela nos seus versos todo o caos de uma megalópole como São Paulo. Eles voltariam ao tema me outras letras como a de “A cidade não para”: “A cidade cresce para todos os lados/ Devorando e engolindo todos os espaços”.

3 – Ira! – Pobre Paulista

A música “Pobre Paulista” foi composta por Edgard Scandurra quando ele tinha apenas 17 anos. Versos como “Não quero ver mais essa gente feia/Não quero ver mais os ignorantes/Eu quero ver gente da minha terra/Eu quero ver gente do meu sangue”, aliados ao apelido do vocalista do Ira!, Nasi, e a braçadeira com a bandeira paulista usada por Scandurra nos shows, levantaram a polêmica sobre a música. Seria ela uma obra preconceituosa contra a migração nordestina para São Paulo?

Scandurra sempre negou essa hipótese e afirma que a “gente feia” e os “ignorantes” da música eram as autoridades repressivas na época da ditadura e os políticos que apoiavam o regime. Porém, em 2008, Nasi, que não possui uma boa relação com Scandurra, relatou em uma entrevista à revista Trip que Scandura já tinha confessado que a música era preconceituosa com os migrantes e que por isso ele nunca mais a cantou.

“Eu estava num bar com minha ex-namorada e um casal de amigos, depois de um show do Acústico MTV. Apareceu o Edgard bem na hora que o meu amigo estava falando sobre ‘Pobre paulista’. O Edgard senta na mesa e diz assim: ‘Olha, não é nada disso, não tem nada dessa história de rebeldia juvenil. Realmente é um preconceito contra a invasão de nordestinos, era o que eu estava pensando na época e foi isso o que eu quis dizer mesmo, eu não aguentava essa coisa de música baiana, de Caetano, de Gil’, afirmou o vocalista.

Apesar da polêmica, a música Pobre Paulista é considerada até hoje como um dos hinos do grupo.

4 – Cólera – São Paulo

A banda de punk-rock paulistana Cólera, formada em 1979, mostrava um olhar ácido em relação à cidade em “São Paulo”, um de seus sucessos. A letra da faixa que fazia parte do álbum Tente mudar o amanhã protestava, entre outras coisas, contra a atuação da polícia, sem meias palavras: “A violência da polícia/Puta-merda que vergonha/Quando isso vai mudar/Puta-merda de lugar”.

5 – Joelho de Porco – Aeroporto de Congonhas

O rock bem humorado do Joelho de Porco trouxe em muitas das suas canções o cotidiano do paulistano. Sem dúvida uma de suas mais hilárias criações é “Aeroporto de Congonhas”, que conta a “tragédia” de uma típica família da capital paulista. “Triste comédia/A família paulistana/Não tem fim de semana/Não tem praia nem montanha”. E segue: “No aeroporto de Congonhas/Passa todos os domingos/Só pra vê avião descendo/Só pra vê avião subindo”. A banda também exerceu sua crítica áspera à cidade em “Trombadinha (São Paulo by Day)”.

6 – Made in Brazil – Pauliceia Desvairada

Em seu álbum “Pauliceia Desvairada”, a banda Made in Brazil conseguiu algo raro para um grupo de rock: lançar o disco no Teatro Municipal de São Paulo. Fundado pelos irmãos Oswaldo e Celso Vecchione no final dos anos 60, o grupo cantava, na música-título, o refrão que ficou famoso à época: “A Paulicéia desvairou/A Paulicéia pirou, pirou”.

7 – Norman Bates – Sampa

Eles são do Pará, mas fizeram letras sobre a floresta urbana como poucos. O grupo de punk-rock Norman Bates (referência ao assassino psicopata do filme Psicose, de Alfred Hitchcock) retratou sua visão sobre a metrópole em “Sampa”. “E quando for mar e concreto/E tudo der certo/Televisão/Cuspidos na avenida principal”

8 – Supla – São Paulo

Na música “São Paulo”, o roqueiro Supla fez a sua “canção do exílio”, cantando as saudades da cidade natal. Mas a letra, além de louvar a noite paulistana, exaltar a beleza das mulheres da cidade e lembrar do futebol, também faz menção aos problemas que o cidadão conhece de cor:  “E é de São Paulo que eu quero falar/Se você vier que vai gostar/Da Paulista às galerias/Mas que tormento quando chovia”.

9 – Blues Riders – Cidade Rock

Fundada em 1994, buscando unir o blues e o rock, duas das paixões dos seus integrantes, a banda lançou seu primeiro CD oficial no ano 2000, “Blues Riders na Cidade Rock”. O carro-chefe, a música “Cidade Rock” foi escolhida pela rádio Kiss FM como tema do aniversário da cidade em 2001. “Batida agitada nas ruas por onde vou/Pessoas apressadas em ritmo de rock’ n’ roll”, diz a letra.

10 – Lobão – Song for Sampa

“Passageiros no metrô/Rua Augusta e rock’ n’ roll/Eu penso essa é a minha cidade”. Esses versos do carioca Lobão são da música “Song for Sampa”, feita em homenagem à cidade que adotou desde que se tornou apresentador da MTV. Na ocasião de sua mudança, declarou à revista Época: “Bandas de todo o canto do Brasil estão aqui. Pitty, Cachorro Grande, Faichecleres, Nação Zumbi… É o reduto do rock’n’roll. Estava cansado desse movimento falso, de classe média querendo se passar por pobre, replicando maneirismos dos morros em uma MPB completamente postiça. Não é possível que sejamos tão babacas. Estou cheio de planos em São Paulo, querendo fazer festas, programas na internet, enfim… agitar a cena!”

E você, conhece ou lembra de outros rocks que falam de São Paulo? Deixe sua sugestão.

Leia também: A Galeria que vai além do rock

(Foto de capa: ducamendes / Flickr) 

Comentários

Comentários

Ato no centro pede fim de remoções

Giannazi diz que vai ler trechos de A Privataria Tucana para Serra em debates