Home»Sem categoria»Justiça reabre processo de tombamento do Cine Belas Artes

Justiça reabre processo de tombamento do Cine Belas Artes

Esperança para os defensores da volta do cinema de rua, na esquina da Consolação com a Paulista, que atraia cerca de 1.800 pessoas por dia, nos finais de semana

Da Redação

Manifestantes protestam pelo tombamento do Cine Belas Artes (Foto: blog Memoriaviva.com.br)

Uma esperança para os lutadores pela manutenção do cinema localizado na esquina da R. Consolação com a Av. Paulista, o Belas Artes. Por determinação judicial, o processo de tombamento do espaço foi reaberto, em sentença concedida pelo juiz Jayme Martins de Oliveira.

A briga pela volta do cinema já dura cerca de um ano. Em março de 2011, o cinema foi fechado após o proprietário do imóvel declarar sua intenção de vendê-lo, atraído pelas pressões do mercado imobiliário. Com quatro décadas de portas abertas a cinéfilos, o anúncio do fechamento gerou um movimento em defesa do cinema, com um abaixo-assinado de cerca de 20 mil assinaturas e adesão de mais de 90 mil pessoas à causa no Facebook.

O Movimento pelo Cine Belas Artes (MCB) divulgou um manifesto onde destaca que o cinema de rua promovia uma valorização de uma forma de vivenciar a cidade, diferente daquela dos cinemas fechados em shoppings-centers. Nos finais de semana, o cinema atraia um público de cerca de 1.800 pessoas por dia.

Apesar dos apelos e protestos, tanto o Conselho Municipal de Proteção ao Patrimônio (Conpresp) como o órgão estadual de proteção ao patrimônio (Condephaat) haviam negado o tombamento. O juiz, no entanto, alega que “procedimentos necessários e legais ao exame da qualidade cultural do imóvel” foram deixados de lado pelos dois órgãos.

Com informações da Agência Estado.

Leia também:

Manifesto pede volta do Cine Belas Artes

Comentários

Comentários

Charge do Latuff mostra a truculência da PM na USP

Pesquisa revela que paulistanos estão insatisfeitos com a cidade