luz

Documentário espanhol revela a Nova Luz que mata o velho centro de SP

Centro, Geral 4 Comentários 18

“LUZ” mostra as consequências de uma revitalização urbana sem benefício social e que apaga o valor histórico do bairro

Por Sâmia Gabriela Teixeira

Os espanhois Lolo e Sara, do grupo de intervenção artística Left Hand Rotation, de Madrid, produziram o documentário LUZ, que revela os prejuízos sociais e ao patrimônio histórico e cultural do centro paulistano, causados pela revitalização urbana da prefeitura de São Paulo. A dupla de Madrid conheceu o programa de urbanização por meio do trabalho de resistência popular da região retratado no blog Apropriação da Luz e também por meio do movimento AMOALUZ, coordenado pela jornalista Paula Ribas. A ideia do documentário surgiu a partir do termo “gentrificação”, que nada mais é que o enobrecimento das cidades com foco no boom imobiliário e geração de capital com o setor privado. Gentrificação é objeto de estudo do Hand Left Rotation e o documentário será exibido em debates de resistência social em universidades de Madrid.

Paula Ribas do AMOALUZ entrevista os autores do documentário (Foto: Camila de Oliveira)

O trabalho apresenta as problemáticas da revitalização com imagens, dados oficiais da prefeitura e entrevistas com membros das instituições de defesa do bairro da Luz. De acordo com o programa de revitalização, até o fim do projeto a região sofrerá a demolição de 33% de área construída. Paula Ribas alerta que o interesse é particular e desconsidera o prejuízo social para a população local e para a cidade de São Paulo como um todo. Para Paula Ribas do AMOALUZ, o documentário é útil para que muitos brasileiros entendam o projeto Nova Luz e as dificuldades do centro da cidade. “Esse entendimento atrai pessoas que amam esse lugar e querem ajudá-lo a se reconstruir. O olhar dos espanhois foi muito importante para entendermos também que esse é um mau que afeta o mundo todo: exploração imobiliária e exclusão social. Por isso, é preciso organizar e amar nossas lutas, pois é exatamente isso que as pessoas captam e por isso querem fazer parte, querem transformar. O povo está pronto para construir, lutar e fazer a diferença”, disse Paula.

O documentário também tem sua importância como material informativo, uma vez que o que ocorre na região tem recebido pouco destaque pela mídia em geral. PaulaRibas acredita que a imprensa aborda os temas de maneira superficial, sem aprofundar e analisar o assunto por outros pontos de partido e ângulos. Por isso, para ela a divulgação do trabalho é importante para aproximar as pessoas e expor de maneira mais ampla o problema. “A maior dificuldade é a estigmatização que a região tem, as pessoas julgam sem ver, sem se aproximar, e acreditam demais na grande imprensa. Essa imprensa que está ai é uma imprensa preconceituosa, que julga. Isso porque lhes interessa que o centro seja taxado de “cracolândia” para serem os salvadores e lucrar financeiramente com toda essa baboseira criada por eles e seguida por muitos que não discernem e nem querem pensar por si só. Chegou a hora do renascimento do centro de São Paulo, chegou a hora de desmascarar a grande imprensa que não mostra quem somos e nossa realidade como moradores do centro”, conclui.

LUZ está disponível na internet. Assista abaixo:

 

 

LUZ from Left Hand Rotation on Vimeo.

Comentários

Comentários

4 Comments

  1. Arnold pierre mermelstein 19/01/2012 at 08:50

    Muito interessante .Concordo com muitos aspectos do documentario,mas acho que faltou ouvir o outro lado,os autores do projeto e a prefeitura.

  2. Ricardo Augusto Santiago 18/04/2012 at 23:38

    Penso que é hora dos moradores e comerciantes do bairro da Luz, pararem de reclamar, se não acreditam no projeto NovaLuz, que apresentem uma alternativa para que o bairro melhore!!!!!
    Moro no bairro, e acompanho essa discussão a anos, e não vi nenhum progresso, nenhum investimento, e ainda tenho de ler que a cracolândia é uma baboseira, mas os drogados brigando com cacos de espelho na rua Mauá, o amontado de nóias em frente a estação Pinacoteca e o tráfico a luz do dia embaixo da passarela rua das noivas é bem real e vísivel, pois convivo com isso diariamente, se tivessêmos tanto apreço pelo bairro a belíssima Estação da Luz, recentemente reformada, não estaria com seus muros externos e pontilhões de acesso completamente tomados por pichações, as lixeiras de rua não seriam destruídas de um dia para o outro, conservariamos ao menos o que ainda não esta destruído.

  3. Eugenio cárdia 01/05/2012 at 21:35

    Comerciantes que nao querem a revitalizacao do centro de SP , E porque nao querem perder esta boquinha que só alguns poucos tem , o resto da população que se lasquem , vamos fazer um movimento para esta revitalizacao sair logo do papel , será melhor para milhares de famílias e para a cidade como um todo !

Deixe um comentário


CC 3.0, exceto quando especificado ou para conteúdos reproduzidos de terceiros. O crédito à SpressoSP é obrigatório. Por Bryan.com.br

Buscar

Back to Top